Número de fumantes brasileiros cai pela metade nos últimos 20 anos


Conheça os motivos para esta importante redução.

As leis antifumo implementadas no Brasil reduziram em 50% o número de fumantes entre 1989 e 2008. Segundo dados de uma pesquisa realizada pelo Instituto Nacional do Câncer (Inca) em parceria com a Universidade de Georgetown, dos Estados Unidos, medidas de restrição do fumo em ambientes públicos fechados e impostos mais altos sobre o cigarro evitaram aproximadamente 420 mil mortes decorrentes do tabagismo. Os resultados foram publicados na revista Plos Medicine.
 
Criada em 2009 e publicada no Diário Oficial da União em 2011, a lei federal que proíbe o fumo em ambientes fechados de acesso público em todo o país garante não apenas a redução do tabagismo, mas também os efeitos deletérios causados pelo fumo passivo – a inalação da fumaça produzida pelos derivados do tabaco, como cigarro, charuto, cachimbo e outros. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o tabagismo passivo é a 3ª maior causa de morte evitável no mundo.
 
Apesar das intervenções que incentivam os fumantes a largarem o vício através de leis e campanhas antitabagismo, conquistar essa melhoria na qualidade de vida depende significativamente do esforço individual do dependente. As vantagens que os ex-fumantes percebem após pararem de fumar e o retorno cada vez maior que o fim do vicio proporciona – de saúde, qualidade de vida e até mesmo financeiro –, são importantes para que, ao fim do processo, a pessoa se esqueça de que o cigarro existe. O fumante pode imaginar que isso não acontecerá nunca, mas os ex-fumantes podem atestar esse fato.
 
Algumas recompensas ou vantagens de se parar de fumar:
 
• Diminuição expressiva nas chances de desenvolver problemas de saúde, como doenças respiratórias, cardiovasculares e câncer, entre outras;
• Desaceleração do processo de envelhecimento da pele e redução do aparecimento de rugas precoces;
• Riscos menores de apresentar problemas bucais como gengivite, halitose e o amarelamento dos dentes;
• Menor dependência de medicamentos para tratar as doenças recorrentes do tabagismo
 
Fumar faz mal à saúde. Incentive e ajude o maior número de pessoas a largar esse vício.
 
Por: AgComunicado