Novo Método para Tratar a Doença Cardíaca


Alterar o acúmulo de cálcio nos vasos sanguíneos pode ser novo método de tratamento para a doença cardíaca.

As células responsáveis pela criação de acúmulo de cálcio nas paredes dos vasos - resultando em doenças do coração - já foram identificadas em um novo estudo publicado na PLoS Biology.
 
 
Aterosclerose - ou o endurecimento das artérias - é a principal causa de doenças do coração. Isso ocorre por causa do acúmulo de cálcio nos vasos sanguíneos - resultando em artérias duras e estreitas. Isto, então, leva a problemas como a obstrução do fluxo sanguíneo e os problemas cardíacos.
 
 
Vários fatores contribuem para o risco de aterosclerose, no entanto, a causa ainda não é conhecida e não há maneiras de alterar uma vez que ela ocorra. Os fatores de risco para aterosclerose incluem:
 
 
1. Pressão alta;
2. Elevados níveis de açúcar no sangue;
3. Fumar;
4. Níveis elevados de colesterol.
 
 
Um estudo publicado no ano passado na Nature Immunology sugere que a aterosclerose é causada pelos macrófagos - células brancas do sangue que se acumulam nas artérias.
 
 
O sistema de acumulação de cálcio em vasos sanguíneos é semelhante à formação de osso, e consiste na manutenção de um equilíbrio entre as células produtoras do osso chamadas osteoblastos e ao osso eliminar as células denominadas osteoclastos.
 
 
No presente estudo, Hyo-Soo Kim e colaboradores categorizaram o ponto de partida de uma população de células vasculares progenitoras de calcificação, e a sua probabilidade de se diferenciarem em diferentes tipos de células.
 
 
O Dr. Kim, da Universidade Nacional de Seul, explicou: "Nós mostramos que as células progenitoras vasculares calcificantes na artéria têm o potencial para se tornar um osteoblastos ou osteoclastos. E um determinado produto químico pode empurrar essas células para se tornarem osteoclastos, o que leva ao amaciamento dos vasos sanguíneos."
 
 
O Dr. Kim conclui: "Estes resultados sugerem que um subtipo de células progenitoras de calcificação oferecem um novo alvo terapêutico para a prevenção da calcificação. Isto abre a possibilidade de desenvolvimento de novos medicamentos para inibir o endurecimento das artérias, e assim reduzir o risco de doença cardíaca."
 
Henrique Torres