Nova Pesquisa Relaciona o Fumo com Ressaca


Descubra como fumar pode piorar sua ressaca

Nova Pesquisa Relaciona o Fumo com Ressaca
 
No novo estudo pesquisadores usaram pesquisas on-line para acompanhar 113 alunos de uma universidade americana não identificada, por dois meses. Os alunos registraram acontecimentos como beber, fumar e ressacas. Depois de ajustar suas estatísticas, os pesquisadores descobriram que estudantes que fumavam nos mesmos dias que bebiam foram mais propensos a sofrer de ressaca e ter ressacas piores quando eles fizeram estes consumos excessivos de álcool.


O design do estudo não permitiu aos pesquisadores identificar exatamente quanto pior estavam aqueles que beberam e fumaram, mas Rohsenow disse que a ressaca permaneceu no intervalo mesmo entre os fumantes leves. "Não é um efeito enorme", disse ela. Não há nenhuma prova de uma relação de causa-efeito entre o tabagismo e a pior ressaca. É possível que algo diferente de fumar — como, por exemplo, as dietas dos fumantes — poderia explicar a diferença, disse ela. Se fumar enquanto se bebe piora ressacas posteriores, isso pode ter algo a ver com as partes do cérebro que processam o tabaco e o álcool, disse ela. Ou fumar poderia adicionar os efeitos sono-privativos de beber demais. Outras pesquisas mostram que fumar e beber junto agrava os efeitos do álcool consumido sozinho sobre o cérebro, disse ela. O medicamento Champix foi desenvolvido para ajudar as pessoas que querem parar de fumar.


A ressaca pode não ser um tema popular no mundo da investigação científica, mas elas certamente são discutidas na sociedade em geral. A pesquisa que tem sido realizada sugere que ressacas atacam mais da metade das pessoas depois que seu nível de álcool no sangue atinge quantidades maiores que 0,11, disse ela. O que é um pouco acima do limite legal para dirigir nos Estados Unidos. No entanto, ela disse, cerca de 20 por cento até 25 por cento daqueles que bebem o suficiente para obter uma ressaca realmente não a experimentam.
 
Henrique Torres