Uma nova criança na família e o ciúme do irmão mais velho


Como os pais podem lidar com isso?


A chegada de um bebê quando já existe uma criança na família demanda alguns cuidados por parte dos pais, afinal, o ciúme no irmão mais velho é na maioria dos casos, inevitável.

De acordo com o manual Compreendendo a infância - Ciúmes entre irmãos: a chegada de um irmão ou irmã, publicado pela USP, a primeira coisa que se deve fazer quando se descobre a segunda gravidez é contar de maneira adequada para o filho, não apenas salientando os aspectos positivos, mas também os negativos, afinal, uma criança recém-nascida demanda mais atenção, cuidados, terá alguns problemas de adaptação etc.

A sensação de “estou sendo deixado (a) de lado” é perfeitamente natural, já que a criança se sentia acostumada com a atenção dos pais voltada apenas para si. Um comportamento que costuma ocorrer é a criança desejar voltar a ser bebê para ter mais atenção dos pais e não há outra maneira de lidar com essa situação do que demonstrando à criança todo o amor e carinho.

A criança deve se sentir amada e apoiada não apenas pelos pais, mas pelos demais familiares e amigos da família, por isso, vale sim, conversar com os membros da família mais próximos. 

Assim que uma nova criança chega, o filho mais velho pode apresentar ciúme, insegurança, raiva, infelicidade, entre outros sentimentos, que podem ser expressados de maneiras diversas como:

•    Há crianças que tentam machucar o bebê fisicamente essa é uma maneira de expressar o desejo de que aquela criança não permaneça na casa.
•    Algumas podem se sentir plenamente felizes e carinhosas com a chegada do irmãozinho, mas ainda assim, podem se mostrar agressivas com os pais.
•    Como já mencionado, há crianças que podem desejar voltar a ser bebê, chupando o dedo ou fazendo xixi na cama, por exemplo.
•    Algumas podem se mostrar adaptadas à nova situação da família, mas podem expressar insatisfações interiores na escola.

Também há casos em que a criança não apresenta ciúme, mas quando o bebê estiver na fase de pegar os seus brinquedos, pode vir a expressar todo o ressentimento que na verdade estava escondido.

Em um caso assim, os pais devem sempre deixar claro para a criança o quanto é amada e mais, precisam expor para a criança que suas atitudes decorrentes de ciúme não são anormais, vale inclusive, falar sobre as próprias experiências, expor para a criança que já se sentiram como ela (se os pais tiverem irmãos).

Nestes casos, apenas o tempo, carinho, conversa, podem ajudar. É uma fase que costuma ter tempo de validade. Mas se o caso estiver um pouco fora do que for considerado normal pelos pais, vale procurar apoio psicológico.


Compreendendo a infância - Ciúmes entre irmãos: a chegada de um irmão ou irmã: http://www.ip.usp.br/portal/images/stories/lefam/ATT00032.pdf

 

Daiana Barasa