No verão, cuidado com os perigos do mar!


Animais marinhos como caravelas e águas vivas podem causar lesões graves

Elas chamam a atenção pelas cores vivas e belas formas, principalmente das crianças. Mas atenção, pois apesar de inofensivas, é comum que as águas-vivas e caravelas provoquem estragos na pele, como lesões, ardor e queimaduras. Apesar de superficiais, tais feridas podem levar a uma reação alérgica (devido ao veneno) e agravar a situação.

A seguir, alguns procedimentos para pessoas vítimas da “picada” de uma água-viva:

- Saia imediatamente do mar e evite a exposição ao sol;
- Não toque na área lesionada, pois o veneno pode se espalhar, causando outras queimaduras;
- Lave a lesão com a própria água do mar ou soro fisiológico gelado. Jamais use água corrente ou doce, pois ela ativa ainda mais o veneno;
- Não passe nenhuma pomada, vinagre ou pasta de dente;
- Se permanecer grudado na pele algum pedaço do animal, retire-o com cuidado, usando luvas ou uma pinça;
- Não coce nem esfregue;
- Procure atendimento médico o quanto antes.

Em geral, a dor provocada por este tipo de queimadura leva até 24 horas para passar. Em caso de infecção ou reação alérgica é indicado o uso de medicamentos específicos.  

As medusas e as caravelas são animais marinhos com longos tentáculos e as suas células de defesa servem para inocular toxinas na pele da vítima, além de proteínas que causam alergia. A dor e o ardor são intensos, e aparecem ainda vergões avermelhados. Se outros sintomas surgirem, como fraqueza, febre, vômitos e calafrios, procure assistência médica o mais rápido possível.  

Há mais de mil espécies de águas-vivas no mundo, mas as que existem no litoral brasileiro, ao contrário das que vivem na costa da Austrália, não estão entre as mais perigosas ou fatais.
Os biólogos explicam que este animais marinhos não atacam as pessoas. Elas liberam o seu veneno apenas quando, ao serem carregadas pela maré, se sentem ameaçadas. Por isso, ao vir um desses animaizinhos nadando perto de você, não queira dar uma de engraçadinho. Apesar do tamanho, eles não brincam em serviço!

Por: AgComunicado