Na mira do pente fino!


Medicamentos especiais, hoje até por via oral, ajudam a eliminar os piolhos

Quem, quando criança, não teve receio de ficar perto do amiguinho com piolho? Ou, então, não passou pela desagradável experiência de ter que raspar a cabeça? Pois hoje, quem tem piolho não precisa chegar a tanto. Este pequenino inseto que não voa, não pula e se alimenta de sangue, provoca a pediculose, uma intensa coceira no couro cabeludo, principalmente na nuca e atrás das orelhas.  O piolho vive 30 dias, aproximadamente, e a fêmea pode colocar até 300 ovos durante a sua vida.  

Ao coçar a cabeça intensamente e inúmeras vezes, a criança provoca, muitas vezes,  pequenas feridas no couro cabeludo que, se infectadas, são porta de entrada para infecções bacterianas, como o impetigo, além do aparecimento de gânglios e estresse. O piolho deposita as lêndeas ou ovos na base do fio de cabelo, próximo à raiz. Ao contrário da caspa, esses pontinhos brancos ficam agarrados ao fio e para retirá-los é preciso usar um pente fino. Uma vez transformadas em piolho, passeiam pelo couro cabeludo.

Entre os medicamentos especiais para tratar a pediculose estão xampus e loções à base de inseticidas específicos e seguros para uso local. O tratamento dura cinco dias, mas deve ser repetido uma semana depois. É importante saber que todas as pessoas que convivem com quem tem piolhos deve também fazer o tratamento. Na escola, crianças que convivem com quem está infestado devem ser observadas.  

O medicamento extermina também as lêndeas, que devem ser retiradas com o uso de um pente fino. Atualmente existem medicamentos por via oral contra a pediculose.

A forma mais comum de transmissão é pelo uso de escovas e pentes de cabelo, roupas, presilhas, bonés e toalhas. A pediculose também se manifesta no corpo:  surgem escoriações, crostas, pápulas ou bolinhas, pigmentações e manchas hemorrágicas, principalmente, nas nádegas, genitais e tronco. A coceira é também intensa. A relação sexual é uma forma de transmissão muito comum neste tipo de pediculose.  

Para retirar as lêndeas e piolhos é preciso adotar alguns cuidados. Confira:
• Passe o pente fino, no mínimo, uma vez ao dia;
• Não jogue os piolhos ou lêndeas retirados em qualquer lugar – use sempre um algodão para limpar o pente, evitando assim que os piolhos caiam na roupa;
• Jogue o algodão os piolhos e lêndeas em um recipiente com vinagre diluído em água, e deixe-o ali durante 30 minutos;
• Nunca use querosene ou qualquer outro inseticida, pois são altamente tóxicos ao organismo;
 • Verifique também cílios e sobrancelhas.

Por: AgComunicado