Morte Súbita: é possível prevenir


Entre as principais causas estão a herança genética e problemas cardíacos não diagnosticados a tempo

Alguém já ouviu falar na história de Pheidippides? A mitologia grega conta que este bravo guerreiro correu desde a cidade de Maratona até Atenas para anunciar a vitória dos gregos sobre os persas e, ao chegar e dar a feliz notícia, morreu logo em seguida. O seu nome, seguramente, ocupa o primeiro lugar de uma lista de vítimas relacionadas à morte súbita durante, ou logo após, uma atividade física.

É inegável que atletas que morrem durante uma competição ou jogo, atividades que exigem grande resistência e desempenho muscular, acabam provocando uma grande comoção. Isso porque se trata de gente jovem, com boa saúde e em plena forma física. Como podem vir a morrer dessa forma tão repentina?

Se, por um lado, o exercício físico é altamente benéfico para o organismo e ajuda a combater e prevenir síndromes e doenças como a dislipidemia, a aterosclerose, a obesidade, a controlar o diabetes e a melhorar a resistência cardiovascular, por outro,
pode vitimizar um pequeno número de pessoas que, muitas vezes sequer tem conhecimento que são portadores de uma predisposição genética ou doença coronária que ainda não se manifestou.

A morte súbita é definida como um acontecimento inesperado, com a perda repentina da consciência até uma hora depois do início dos sintomas. Pode acontecer tanto com atletas profissionais como com pessoas que praticam exercícios ou esportes de forma amadora.
As estatísticas mostram que, em quase 90% dos casos de morte súbita, há uma doença cardíaca envolvida, que não foi diagnosticada previamente.

Em atletas jovens, com menos de 35 anos, as principais causas de morte súbita são as doenças cardíacas de origem genética, muitas vezes silenciosas, e que só se manifestam em idade mais avançada. Entre os sintomas que podem aparecer estão a dor no peito, palpitações, falta de ar e desmaios. Já atletas com mais de 35 anos de idade têm no infarto do miocárdio a principal causa de morte súbita.
Outras causas, de origem não cardíaca, são mais raras, mas não descartadas: hipertermia (elevação importante da temperatura durante a atividade física), asma e consumo de substâncias como cocaína.

A forma de prevenir a morte súbita são exames preventivos. Conforme o resultado, o tratamento inclui medicamentos e mudanças de hábitos.

Previna-se para praticar atividade física com segurança,. Por isso, é importante fazer o exame médico.

Por: AgComunicado