Mente sã, corpo são


A prática de atividades físicas ajuda a prevenir e combater a depressão

 

São poucos os que sabem, mas boa parte dos casos de depressão – um dos grandes males da nossa época – começa com situações de estresse crônico ou agudo. Trata-se de um problema que atinge cerca de 17% da população mundial e, juntamente com os distúrbios do sistema cardiovascular, pode ser considerado um dos principais perigos que o estresse pode ocasionar. 
 
Também é comum acontecer o contrário: da mesma forma que pessoas submetidas ao estresse são mais suscetíveis à depressão, pessoas deprimidas têm maior predisposição a sentirem-se pressionadas e, consequentemente, estressadas. 
 
A depressão provoca baixa autoestima, sentimentos de culpa, pessimismo, desânimo e diversos outros problemas. Casos mais agudos que pedem tratamentos com fármacos, sempre receitados por um médico. Há também maneiras naturais de se combater e prevenir este mal. A atividade física é uma delas. Está comprovado que a prática de exercícios físicos libera no cérebro substâncias que trazem prazer e relaxamento. Uma dessas substâncias é a endorfina, um hormônio neurotransmissor que possui efeitos analgésicos. O resultado na melhora do humor e da disposição podem ser notados após um certo tempo de prática. Isso porque, ao sentir a melhora na forma, condicionamento físico e no ânimo, o estímulo para dar continuidade aos exercícios surge naturalmente. 
 
Se praticados regularmente, os exercícios criam uma boa dependência, enquanto sua falta reduz a a produção das substâncias que trazem prazer. Deve-se evitar a prática sem dias de descanso ou muito intensa. O ideal é começar aos poucos, com uma frequência de três a quatro vezes na semana, por 30 a 60 minutos. Nada além disso, para não sobrecarregar os músculos e provocar mais estresse. 
 
As opções são vastas: natação, caminhadas ao ar livre ou na esteira, dança, yoga, pilates, musculação, etc. Basta achar a atividade que mais se encaixe no perfil e estilo de vida.
 
Por: AgComunicado