Medindo a glicemia: cuidados importantes


O aparelho é de uso pessoal e não invalida o tratamento médico

Que a tecnologia ajuda, disso ninguém duvida, mas é fundamental que seja usada da maneira certa. Hoje em dia existem inúmeras marcas de aparelhos para a medição da diabetes, mas será que as pessoas sabem utilizar o aparelho corretamente?

O aparelho realmente oferece informações precisas sobre a taxa de glicemia no sangue, mas é fundamental que a pessoa o utilize com conhecimento, sob orientação médica e o mais importante, que não deixe de realizar o tratamento convencional para o controle da doença.

Pessoas diabéticas que não fazem a utilização da insulina e se utilizam apenas de medicamentos via oral, não necessitam medir a glicemia com frequência, o aparelho poderia ser utilizado caso surja um mal-estar.

O aparelho é de uso pessoal, não se deve compartilhar o medidor com outras pessoas. Os passos que devem ser seguidos são:

As mãos devem ser lavadas e secas;

A fita de teste é inserida no aparelho de glicemia;

O dedo é espetado com a agulha do aparelho;

A fita de teste deve ser encostada na gota de sangue no campo indicado;

Após alguns segundos, o valor da glicemia é mostrado

Para que se saiba dos valores considerados normais, há algumas referências: em jejum, a glicemia normal é inferior a 110 mg/dl e alterada fica entre 110 e 125/ mg/dl, em caso de diabetes, o valor fica acima de 126 mg/dl. Em casos de medição em qualquer hora do dia, o valor glicêmico considerado normal é inferior a 200 mg/dl e em casos de diabetes, fica acima de 200 mg/dl.

Em sinal de grande alteração, é fundamental procurar um hospital para os devidos cuidados imediatos.

Para a qualidade de vida do diabético é essencial a mudança dos hábitos alimentares, substituindo os alimentos refinados pelos integrais e incluindo na dieta, as frutas (menos açucaradas), verduras e legumes. Devem ser realizadas de 5 a 6 refeições equilibradas ao dia.

Exercícios físicos moderados são essenciais para auxiliar no controle dos níveis de açúcar no sangue.

Há inúmeras marcas de medidores glicêmicos disponíveis e é importante ter sempre um aparelho por perto para eventualidades.

 

Daiana Barasa