Mau hálito, eu?


Saiba o que causa a halitose e como se livrar dela.

 A halitose, nome científico do mau hálito, é uma condição que pode ser transitória ou crônica. Apresenta-se quando o odor bucal se altera de maneira desagradável. Às vezes, a própria pessoa não o percebe.
 
O mau hálito é transitório quando ocorre devido a um resfriado ou gripe; quando existe uma má escovação; quando há inflamação nas gengivas ou abscessos dentários; quando se fica sem comer por muito tempo, como ao despertar; quando se está sob ar condicionado por tempo prolongado; após uma período de fala demasiada e também depois da ingestão de temperos como cebola ou alho. Em todos estes casos, o “bafo” desaparece se os fatores que o causarem forem eliminados.  O problema, quando crônico, exige um tratamento multidisciplinar. Em geral, ele ocorre devido aos fatores acima mencionados. Fumo e bebidas alcoólicas também comprometem significativamente o bom hálito das pessoas. E apesar da crença popular, problemas estomacais raramente promovem o desenvolvimento da halitose. 
 
Como evitar e combater este incômodo? O primeiro passo, logicamente, é manter uma boa higiene bucal, feita com uma escova dental de qualidade, com cerdas e tamanho adequados. Neste sentido, vale pedir uma indicação ao dentista. Deve haver regularidade na escovação e da utilização do fio ou fita dental, de pelo menos três vezes ao dia. Deve-se ingerir bastante água no decorrer do dia, a fim de manter a boca úmida. Evitar jejuns certamente ajuda. Balas sem açúcar ajudam a manter a salivação ativa, combatendo o problema. O uso de enxaguatórios bucais é controverso. Vale conversar com o dentista. 
 
E por falar em dentista, devemos reservar dois dias no ano para uma consulta de praxe, para verificação da saúde bucal. Assim, prevenimos qualquer problema bucal.
 
Outra dica está relacionada aos hábitos alimentares – uma dieta balanceada que inclui alimentos duros e fibrosos ajudam a combater a halitose.
 
Por: AgComunicado