Mastopexia: cirurgia para levantar os seios


Confira indicações, procedimentos e cuidados no pós-operatório

Após a gravidez ou com o aumento da idade é comum os seios apresentarem maior flacidez. As mulheres que desejam modificar a forma, levantar e melhorar a aparência da mama sem aumentar o tamanho, a mastopexia é uma cirurgia estética com esse objetivo. A American Society of Plastic  Surgeons (Sociedade Americana de Cirurgiões Plásticos) informa que em 2012 aproximadamente  90 mil mulheres  realizaram a mastopexia nos Estados Unidos. 

A Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética divulgou que o Brasil ultrapassou os Estados Unidos na quantidade de cirurgias plásticas realizadas. Em 2013, o país realizou cerca de 1,49 milhões de operações. A cirurgia para elevar os seios é a terceira mais realizada no país, perdendo apenas para a lipoaspiração e o implante de silicone. 

A cirurgiã plástica, Dra. Carolina Schäfer, esclarece que a cirurgia pode ser realizada com ou sem prótese, dependendo da quantidade do tecido mamário de cada paciente. O procedimento é indicado para qualquer mulher com flacidez mamária que deseja elevar os seios e conferir um aspecto jovial as mamas ptosadas.

“Casos em que há perda de tecido da mama sem volume para preenchimento, a retirada de pele deve ser acompanhada da colocação de uma prótese para o melhor resultado”, explica. 

A Sociedade Americana de Cirurgiões Plásticos aponta as vantagens da cirurgia para mulheres com seios pequenos, embora seios de qualquer tamanho possam se submeter a operação, os mais pesados são menos duradouros. A cirurgia de mastopexia pode levar de uma a três horas com opções de anestesia geral ou local. Pele: o maior órgão do corpo humano que merece atenção.

 Quais são os cuidados necessários após a cirurgia?

A médica lista alguns cuidados que farão parte do dia a dia da paciente, como curativos diários e no caso da presença de drenos, seguir restritamente as recomendações do especialista.

“Deve-se ter peculiar cuidado com o esforço físico e com a movimentação dos braços. Elevar os braços além dos limites estabelecidos pelo seu médico pode causar problemas de cicatrização e alargamento de cicatrizes”, adverte. 

Alguns efeitos colaterais podem surgir após a mastopexia, como dor, hematoma, inchaço, pele da mama ressecada e dormência são alguns dos sinais temporários no pós-operatório. O retorno ao trabalho, se o ofício não exigir esforço físico, ocorre dentro de aproximadamente dez dias. 

Leia também: Flacidez: como combater esse problema?

Para manter os seios firmes por mais tempo a alimentação e os hábitos diários não devem ser desconsiderados. A médica salienta que por meio da alimentação e a ingestão hídrica adequada aumentam as chances da reposição do colágeno, fatores comprovados em inúmeros estudos. 

“Os hábitos irão repercutir na qualidade da pele e na maior predisposição a flacidez cutânea, seja ela no abdome, nas mamas ou até mesmo na face. Uma dieta balanceada, a prática de exercícios físicos e a ausência de tabagismo e exposição ao sol em excesso são os principais focos na prevenção não só do envelhecimento, como da flacidez e até mesmo das doenças cardiovasculares”, sinaliza. 

A durabilidade dos resultados da cirurgia irá depender de alguns fatores, como aumento e perda brusca de peso ou após a gravidez. “Nesses casos pode ocorrer o retorno do excesso de pele e aparência "caída" das mamas”, conclui a médica. 

 

Cirurgiã Plástica, Carolina Schäfer

 

Referências:

http://www.plasticsurgery.org/for-medical-professionals/resources-and-education/publications/physicians-guide-to-cosmetic-surgery/body-contouring-surgical-procedures.html

http://veja.abril.com.br/saude/brasil-lidera-o-ranking-mundial-de-cirurgias-plasticas/

Juliana Rodrigues