Licopeno Associado ao Risco Reduzido de Acidente Vascular Cerebra


Comer tomates poderia evitar acidentes vasculares cerebrais?

Um novo estudo finlandês sugere que os níveis sanguíneos elevados de licopeno, ao contrário de outros antioxidantes, podem ser associados com um risco significativamente reduzido de acidente vascular cerebral. Vegetais, especialmente tomate, são uma importante fonte de licopeno.

 

Uma análise, publicada na semana passada numa revista de neurologia, acompanhou prospectivamente 1.031 homens de idades entre 46 e 55, medindo seus níveis sanguíneos de cinco antioxidantes, entre eles, o licopeno.

 

Havia 67 casos de acidentes vasculares cerebrais ao longo de mais de 12 anos de acompanhamento, e eles eram mais comuns entre os homens mais velhos e aqueles com diabetes. Mas mesmo após controlar estes e outros fatores, homens com níveis mais altos de licopeno foram 55 por cento menos propensos a ter um acidente vascular cerebral do que aqueles com os níveis mais baixos de licopeno.

 

Não houve associação entre os níveis de acidentes vasculares cerebrais e os outros quatro antioxidantes do sangue — o alfa caroteno, o beta-caroteno, o alfa-tocoferol e o retinol.

 

Os autores reconhecem que o número de acidentes vasculares cerebrais era pequeno e que eles não tinham os dados de controle para outras possíveis influências dietéticas. Ainda assim, os diagnósticos de longo seguimento são confiáveis para dar ao estudo uma força considerável.

 

"Eu recomendo que as pessoas comam frutas e verduras, incluindo tomate, regularmente," disse o autor, Jouni Karppi, pesquisador da Universidade da Finlândia Oriental. "O consumo de legumes é bom para sua saúde, enfim, oferece além de tudo alguma proteção contra acidente vascular cerebral".

Henrique Torres