Lentes de contato bem higienizadas evitam doenças oftalmológicas


Tanto para fins estéticos como por indicação médica, as lentes necessitam de cuidados.

Embora sejam usadas principalmente pelas pessoas que não desejam usar óculos, as lentes de contato podem ser usadas para fins estéticos ou indicadas pelos oftalmologistas quando existe uma diferença de grau elevada entre os olhos ou alguma irregularidade nas córneas. 
 
Basicamente, existem dois tipos de lentes: as gelatinosas e as rígidas. As gelatinosas são macias, de alta hidratação e mais confortáveis no período de adaptação. Corrigem defeitos visuais específicos como a miopia, hipermetropia e presbiopia. Já no caso das rígidas, nota-se um certo desconforto nos primeiros dias de uso e são mais fáceis de se deslocar; porém corrigem quase todos os graus e são indicadas para quem sofre de astigmatismo e pessoas com outras alterações corneanas.
 
Usar lentes de contato requer uma série de cuidados para que a saúde dos olhos não seja prejudicada. O primeiro passo antes de manuseá-las é lavar bem as mãos para evitar qualquer tipo de contaminação. Ao colocar a lente na palma da mão (uma por vez para não confundi-las), aplica-se duas gotas, aproximadamente, de solução multiuso em cima da lente. Com o indicador direito da outra mão, realiza-se movimentos leves para a higienização. Antes de devolver a lente ao estojo deve-se ficar atento quanto à limpeza prévia do mesmo. 
 
O cumprimento deste ritual da maneira correta e seguir as instruções do oftalmologista leva à prevenção das infecções oculares, úlceras de córnea e até da conjuntivite papilar.
 
Os oftalmologistas recomendam a troca das lentes anualmente – a não ser nos casos de uso das lentes descartáveis que podem durar até 3 meses – e o possível uso de medicamentos como colírios, em casos específicos. A consulta médica é indispensável para saber qual a lente mais apropriada.
 
Por: AgComunicado