Insônia: mal que interfere na qualidade de vida


Quando o problema persiste, não bastam receitas caseiras. É preciso buscar ajuda de um especialista para fazer uma avaliação e realizar o melhor tratamento

A sabedoria popular diz que um copo de leite quente à noite ajuda a cair no sono. Para outros, o chá de camomila é uma receita infalível. Mas, para uma maioria, nem leite, nem chá funcionam. “Pegar” no sono pode levar horas, e quando se está no melhor “soninho”, é preciso acordar, levantar e ir trabalhar. Para os insones, nem é preciso mencionar aqui as consequências nefastas de uma noite mal dormida.

Quando isso acontece, dizemos que sofremos de insônia – é a dificuldade em iniciar o sono ou em se manter dormindo. Cansaço, falta de atenção e esquecimento resultam da falta de sono. Em algumas pessoas, esta situação pode ser passageira, provocada por algum fato recente, e melhora de maneira espontânea. Mas, em outros, pode ser uma situação já corriqueira que interfere negativamente no dia a dia – é preciso, então, ir em busca de tratamento médico.

São diversos os fatores que podem provocar a insônia: desde a ansiedade, depressão, estresse, dores, uso de medicamentos ao ambiente barulhento ou muito quente. O tratamento inclui o uso de medicamentos, os chamados indutores do sono, a prática de exercícios físicos e até psicoterapia e técnicas de relaxamento.

É preciso muita atenção quanto ao uso dos medicamentos indutores do sono, os "benzodiazepínicos". Se usados durante muito tempo podem causar dependência. Por isso, somente devem ser utilizados sob orientação médica.

Medidas simples podem ajudar na hora de dormir. Evite, por exemplo, permanecer na cama se não consegue dormir. Rolar de um lado para a cama só piora a situação, levando ao estresse. O melhor é levantar e fazer uma atividade relaxante, como ler ou tomar um banho quente, até ficar sonolento novamente. Evite café e bebidas alcoólicas à noite, assim como assistir televisão em excesso. Pratique exercícios, mas deixe os mais forte para o dia, prefira caminhadas ou alongamento à noite.

Por: AgComunicado