Insônia infantil: alguns alimentos contribuem para esse quadro; saiba mais


Especialista orienta evitar consumir em excesso alimentos industrializados e focar na ingestão de alimentos com fontes mais naturais, como frutas, verduras, legumes e oleaginosas.

Cerca de 10% da população sofre de insônia em todo mundo. O Instituto do Sono, órgão com foco em pesquisas e estudos relacionados ao tema, aponta que problemas psiquiátricos, depressão e ansiedade são algumas das causas mais comuns. Além disso, de forma geral, as causas evidentes, tanto em crianças - quanto em adultos - também estão relacionadas à rotina diária, de acordo com Hugo Coelho Neves, médico angiologista, que também é nutrólogo. Inclusive, para o especialista, o fator 'alimentação' também é primordial, no que se refere ao surgimento ou agravamento de insônia nos pequenos. 

"O plano alimentar diário e consumo de alguns alimentos podem contribuir em muito para o prejuízo da qualidade do sono. Os principais alimentos relacionados à insônia são: café, chá [preto, branco ou verde], mate, refrigerante, chocolate, açaí e excesso de açúcares [doces, cereais e outras fontes] no período noturno", aponta. 

O especialista orienta evitar consumir em excesso alimentos industrializados e focar na ingestão de alimentos com fontes mais naturais, como frutas, verduras, legumes e oleaginosas. O nutrólogo ainda alerta: "Ter cuidado com petiscos durante o dia [normalmente são alimentos com excesso de açúcares] e criar uma rotina alimentar". Outra dica importante é quanto aos horários das refeições -  principalmente do jantar, que deve ser consumido com um período mínimo de 2 horas antes da hora do sono.

Além disso, o chocolate - uma das grandes paixões de crianças e adultos - é um tipo de alimento, que quando consumido em excesso, não apenas compromete a qualidade do sono, mas influencia em problemas a longo prazo, como obesidade, além contribuir para elevar as taxas de açúcar no organismo, sendo fator que pode até aumentar as chances de desenvolver diabetes. "Não só os achocolatados como outros cereais ricos em açúcares são prejudicais, pois devido ao excesso de substâncias tóxicas [trigo, açúcar refinado, aromatizantes, estabilizantes], geram uma alteração da microbiota intestinal, que causará distúrbio da qualidade da digestão e vários problemas de saúde", pontua. 

O especialista destaca ainda que a dieta rica em açúcar e componentes industrializados contribui para "picos de hiperatividade mental, que esta diretamente ligada à diminuição da qualidade do sono". O especialista também ressalta que esses alimentos causam ainda "vícios alimentares -  com prejuízo para a introdução de novos alimentos saudáveis". Isso significa que a tendência é haver rejeição, por parte da pessoa, em relação ao consumo frequente de produtos menos prejudicais ao organismo.

Participação: Hugo Coelho Neves

Angiologia e Nutrologia

Clínica Varizes.com - Rio de Janeiro (RJ)

Referências: 

USP - Espaço Aberto - http://www.usp.br/espacoaberto/arquivo/2004/espaco42abr/0dicas
Instituto do Sono - http://www.sono.org.br/sono/disturbiosdosono.php
MD Saúde - http://www.mdsaude.com/2013/12/insonia.html

Letícia Veloso