INCA anuncia 520 mil novos casos de câncer em 2012/2013


Publicação traça verdadeiro raio-X da doença no País: câncer de próstata, nos homens, e de tireoide, nas mulheres, estão entre os mais comuns

 

Há décadas, especificamente desde 1960, que as doenças infecciosas e parasitárias foram substituídas pelas doenças do aparelho circulatório e as neoplasias (câncer) como principal causa de morte da população brasileira. 
 
Pois bem. Estimativa do Instituto Nacional do Câncer (Inca) projeta para o biênio 2012-2013 o surgimento de 520 mil novos casos de câncer. Este número faz parte da publicação “Estimativa 2012 – Incidência de Câncer no Brasil”, realizada a cada dois anos com base nas informações dos Registros de Câncer de Base Populacional (RCBP), que tem como objetivo avaliar o impacto do câncer em uma determinada população. 
 
A publicação traz à tona também sete novas localizações de tumores que se tornaram mais comuns, a saber: bexiga, ovários, tireoide, Sistema Nervoso Central, corpo do útero, laringe e linfoma não Hodgkin. Já entre os tipos de câncer de maior incidência no país estão o de pele não melanoma, próstata, mama e pulmão.
  
Com o aumento da expectativa de vida da população brasileira, aumentou também a ocorrência de alguns tipos de câncer. A previsão é que entre os homens, o câncer de próstata continue sendo o mais comum, seguido pelo de pulmão, cólon e reto, estômago, cavidade oral, laringe e bexiga. Entre as mulheres, o de tireoide aparece pela primeira vez em quinto lugar, atrás do câncer de pele não melanoma, mama, colo do útero, cólon e reto. Em seguida vêm os tumores de pulmão, estômago e ovário.
 
Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) 27 milhões de novos casos de câncer são esperados no mundo para o ano 2030, 17 milhões de mortes ocorrerão como consequência desta doença e 75 milhões de pessoas vivas estarão já convivendo com o câncer. Considerada uma doença dos países desenvolvidos, hoje o câncer afeta, principalmente, as populações dos países em desenvolvimento. 
 
No Brasil, o câncer vem adquirindo cada vez mais relevância, tanto nos planos e ações do governo, investimentos em pesquisas de novos medicamentos, como na mídia e na sociedade civil. Isso porque hoje o homem compreende que, para enfrentar – e vencer – a doença, é preciso informação e conhecimento, prevenção e tratamento em caso de diagnóstico positivo. 
 
Para conhecer todas as informações e dados sobre o câncer no Brasil, acesse o site do Inca (em: estatísticas do câncer): lá você encontrará a publicação “Estimativa 2012” online. Porque conhecer é fundamental para cuidar bem da saúde.  
 
Por: AgComunicado