Homens prestem atenção!


A luta contra o câncer de próstata continua

O câncer de próstata é o segundo tipo de câncer mais comum entre os homens ficando atrás apenas do câncer de pele não-melanoma. Segundo dados do Inca (Instituto Nacional de Câncer) apenas neste ano estima-se a ocorrência de aproximadamente 68.800 novos casos.

A próstata é uma pequena glândula presente no corpo do homem localizada na parte baixa do abdômen.

A partir dos 50 anos se faz necessário que os homens realizem anualmente exames de toque preventivos, antes dessa idade pode ser recomendável a realização dos exames preventivos por históricos da doença na família. A faixa etária de maior incidência de câncer de próstata costuma ser entre 62 e 72 anos de idade.

A importância da realização dos exames preventivos se deve ao fato de que o câncer de próstata em seu estágio inicial é assintomático, ou seja, não apresenta sintomas. Quando os sintomas surgem, quer dizer que a doença se encontra em estágio mais avançado.

E quais sintomas são esses?
Pela localização da próstata próxima à bexiga e uretra, repercussões de sintomas relacionados ao trato urinário podem surgir como: a bexiga pode ter sua capacidade de armazenar urina comprometida, despertando a vontade de urinar mais vezes ao dia; mas também pode ocasionar na dificuldade em urinar; o sono geralmente costuma ser prejudicado já que esses sintomas se tornam mais frequentes à noite.

A partir dos 40 anos de idade os homens sofrem alterações no corpo decorrentes do crescimento benigno da próstata, a preocupação em torno da prevenção da doença é grande, pois mais de um terço de casos de câncer em homens costumam surgir exatamente nessa região do corpo.

A próstata é responsável por produzir parte do sêmen, desta forma, problemas na glândula podem comprometer a capacidade do homem de gerar filhos, mas o mito de que causa impotência sexual não procede, a próstata não possui nenhuma ligação com a função sexual masculina.

A maior barreira em torno da prevenção do câncer de próstata ainda está na realização do exame de toque (toque retal), seja por questões relacionadas à cultura ou até mesmo pelo medo que muitos homens têm de sentir dor. Mas é importante ressaltar que os cuidados preventivos reduzem as chances do desenvolvimento do câncer de próstata em até 35%.

A questão do preconceito é menor do que há alguns anos atrás e muitos homens por descuido ou por não apresentarem nenhum sintoma não costumam levar a sério essa recomendação de saúde. Se descoberto logo no início, este tipo de câncer costuma ser o de maior incidência de cura com tratamento adequado.

Há outro procedimento de prevenção que costuma ser indicado a partir de uma proteína conhecida como PSA (Antígeno Prostático Específico), este procedimento é realizado por meio do exame de sangue.

Prevenir é a palavra-chave para vencer o câncer de próstata. Vença o preconceito contra o exame, a saúde deve vir sempre em primeiro lugar.

Daiana Barasa