Herceptin para tratar o câncer de mama


O medicamento possui poucos efeitos colaterais e age diretamente na extinção das células cancerígenas

O Herceptin é um medicamento especial utilizado no tratamento do câncer. O composto possui a substância ativa chamada Transtuzumabe responsável por atuar diretamente nas células cancerígenas e fortalecer as demais contra possíveis infecções acometidas pela doença.

A medicação possui grande procura devido as suas vantagens e benefícios ao ser comparada com outros remédios semelhantes. O Herceptin além de gerar menos efeitos colaterais não provoca a queda capilar, não causa enjoos e outros sintomas comuns durante o tratamento do câncer.

Quais os pacientes recebem essa medicação

O remédio é aplicado principalmente para o tratamento do câncer de mama, sobretudo na existência de tumores HER2. O Herceptin é receitado tanto de forma isolada, como também pode ser consumido em conjunto com outras substâncias.

Como o Herceptin age no organismo

As células cancerígenas possuem uma proteína específica responsável pela proliferação da doença. O medicamento bloqueia a ação da proteína e evita o avanço da doença levando-a a extinção.

A medicação é aplicada para tratar o câncer de mama Her2

É importante ressaltar que existem diversos tipos de câncer de mama, como  Luminal A e B, triplo negativo e o Her2 positivo. Levando isso em consideração os compostos do Herceptin são eficientes para o Her2 positivo que na sociedade atinge cerca de 15 a 25% dos casos de câncer de mama.

Para ter o conhecimento específico sobre o tipo de câncer é necessário a realização do teste molecular num laboratório de referência.

Reações e efeitos colaterais do remédio

Quando a medicação é consumida isoladamente é comum a presença de algumas efeitos colaterais, como alergia, queda da pressão arterial, dor no peito, falta de ar e tremores após 24 horas de ingestão quando consome o remédio pela primeira vez. Esses sintomas atingem 40% das pessoas que se submeteram ao tratamento com o Herceptin.

Alterações cardíacas é uma reação bastante aparente em pelo pelos 20% dos pacientes. Insuficiência cardíaca causada pelo enfraquecimento do músculo do coração atinge 5% dos casos. Todavia é importante ao tomar a medicação realizar o acompanhamento da saúde cardíaca por meio de exames com ecocardiogramas. 

Juliana Rodrigues