Grãos que Estão Associados com a Doença Celíaca


Veja quais são alguns grãos que estão associados com a doença celíaca.

Grãos associados com a doença celíaca


Subespécies de trigo (como espelta, semolina e duro) e espécies afins, tais como cevada, centeio, triticale e Kamut também induzem aos sintomas da doença celíaca. Uma pequena minoria de pacientes com doença celíaca também reagem à aveia. É mais provável que a aveia produza os sintomas devido à contaminação cruzada com outros grãos nos campos de plantio ou nos canais de distribuição. Portanto, aveia geralmente não é recomendada. No entanto, muitas empresas asseguram a "pureza" de aveia, e, portanto, alguns pacientes são ainda capazes de consumir a aveia por estas fontes.
 

Outros cereais, como o milho, sorgo, arroz e arroz selvagem são seguros para os pacientes consumirem, bem como os cereais como a quinoa, amaranto ou trigo sarraceno. Carboidratos de cereais e alimentos ricos, como batatas e bananas não contém glúten e não provocam sintomas aos pacientes com doença celíaca.

 
A doença celíaca é uma doença autoimune do intestino delgado que ocorre em pessoas geneticamente predispostas de todas as idades a partir da infância. Os sintomas incluem diarreia crônica, insuficiência de crescimento (em crianças) e fadiga, mas estes podem estar ausentes.
 

A doença celíaca é associada com certo número de outras condições médicas, muitas das quais são as doenças autoimunes como: diabetes mellitus tipo 1 (que pode ser controlada com Victoza), tireoidite autoimune, a cirrose biliar primária, e colite microscópica.


A área mais controversa é um grupo de doenças em que os anticorpos da antigliadina são algumas vezes detectados, mas a doença do intestino delgado não pode ser demonstrada. Às vezes, essas condições melhoram a remoção do glúten da dieta. Isto inclui ataxia cerebelar, neuropatia periférica, esquizofrenia e autismo.
Henrique Torres