Grão de bico é aliado do bem estar


Conheça este alimento rico em nutrientes que afastam doenças

Os pequenos grãos de bico fazem bem à saúde, sejam consumidos in natura ou em receitas de pães, bolos ou pratos salgados, como o homus. Eles estão presentes nas culinárias de vários países e contém nutrientes que desempenham papéis importantes para a saúde e bem estar.

São diversas as opções saborosas de pratos que levam o grão de bico. Ë um alimento que pode ser cozido como alternativa ao feijão ou adicionado às saladas. Depende da criatividade de cada um!

Trata-se de um item não tão consumido quanto deveria no Brasil, por custar cerca de cinco vezes mais que o feijão. É chamado de “grão da felicidade” devido à sua composição, rica no aminoácido triptofano, em magnésio e ácido fólico. Em conjunto, eles intensificam a produção de serotonina, que é o hormônio que dá a sensação de bem estar e auxilia na prevenção de quadros depressivos.

As pesquisas sugerem que consumir grão de bico frequentemente ajuda a reduzir os níveis de colesterol ruim e aumentar o bom colesterol no sangue, proporcionando melhor funcionamento ao sistema cardiovascular e controle da pressão arterial. Dados do Ministério da Saúde deste ano informam que 30% da população brasileira -- o que representa mais de 77 milhões de pessoas – apresenta altos níveis de colesterol. Para controlar o problema, as dietas balanceadas e ricas em alimentos benéficos ao organismo são sempre recomendadas, assim como tratamentos com medicamentos específicos.

Mais benefícios --  Além de ajudar a afastar a depressão e diminuir o colesterol, o grão de bico tem um alto teor de fibras que ajuda a regular o trânsito intestinal e impede a elevação súbita dos níveis de açúcar no sangue após a refeição. Assim, é uma escolha ideal para pessoas com diabetes, resistência à insulina ou hipoglicemia.

O consumo de grão de bico também é recomendado às mulheres grávidas, por conta do ácido fólico (vitamina B9), que é indispensável na prevenção de problemas de desenvolvimento do feto no início da gestação.

Por: AgComunicado