Fique atento à qualidade das lentes dos seus óculos escuros


Sem a proteção adequada, um simples acessório para complementar o visual e proteger os olhos pode causar danos à saúde ocular

 

Assim como o uso de protetores solares são indispensáveis para a saúde da pele, os óculos são fundamentais para a proteção dos olhos. Uma pesquisa da Associação Brasileira da Indústria Óptica (Abóptica) revelou que 7 milhões dos 24 milhões dos óculos escuros fabricados em todo o país são piratas e ilegais. E o problema é que o barato pode sair bem caro para saúde dos olhos, pois a lente de quase todos estes acessórios não protegem contra os raios ultravioleta. 
 
Quando uma pessoa usa óculos escuros, a pupila (círculo negro no centro do olho) automaticamente se dilata para absorver mais luz e, caso a lente dos óculos não contenha uma barreira contra a radiação, não será capaz de proteger os olhos.  Sem essa proteção e com a pupila dilatada, os raios ultravioleta penetram com intensidade e podem prejudicar regiões como a retina e o cristalino.
 
Portanto, na hora de comprar óculos de sol, certifique-se de que ele contém um selo de autenticação ou exija um teste que mede a proteção contra os raios solares. Até mesmo modelos originais podem conter lentes “fajutas”. Não importa a cor da lente, o que vale é a proteção contra a radiação solar. A lente escura sem proteção dá ao olho uma falsa informação de proteção e assim, a pupila, ao invés de encolher diante do sol, dilata-se e se expõe ainda mais aos raios ultravioleta. 
 
Existem algumas doenças que podem afetar os olhos, como pterígio (um crescimento anormal da mucosa que reveste a parte interna da pálpebra e pode desencadear alterações na visão), catarata (obstrução no cristalino que interfere na entrada de luz nos olhos; a exposição ao sol geralmente aumenta o risco da doença), degeneração macular (doença que afeta a mácula, localizada no centro da retina e responsável pelo campo de visão) e até mesmo o câncer, que pode afetar a fina pele da pálpebra. 
 
Por: AgComunicado