Filtro solar nos olhos pode causar conjuntivite tóxica


Confira a composição do produto e opte por pH neutro

Confira a composição do produto e opte por pH neutro

A conjuntivite tóxica apresenta os sintomas de coceiras, vermelhidão nos olhos e inchaço nas pálpebras. Especialistas alertam quanto ao uso de filtros solares na região dos olhos, um hábito responsável por este tipo de complicação. O lacrimejamento transparente também é presente nestes casos.

As maiores causas de infecções nos olhos são decorrentes de contaminações por meio das bactérias, substâncias químicas e algumas espécies de vírus. O protetor solar, principalmente no verão, representa por 46% dos casos de conjuntivite tóxica. Seguido dos bronzeadores por 39% e a maquiagem com 15%.

Como tratar

Muitas vezes está presente o sintoma da conjuntivite, mas dificilmente sabemos a causa, considerando mais uma epidemia ou coisa do tipo. Mas, agora ciente dos possíveis agentes que podem desencadear este problema imediatamente elimine o uso e procure a orientação de um médico especialista.

Se acidentalmente exagerou no filtro solar e atingiu a região dos olhos a indicação dos médicos é lavar com água abundante até remover todo o produto. Evite não exagerar no uso não só dos protetores, como também maquiagens e cremes no rosto devido algumas composições poderem agredir os olhos.

Oftalmologistas indicam para o uso nos olhos filtros a base de óxido de zinco e dióxido de titânio. Estes componentes possuem o pH neutro e não são agressivos aos olhos. O suor comum em dias quentes também pode causar irritação nos olhos, o ideal é usar lenços umedecidos e secar com constância a testa e regiões na face que transpiram.

Manter as mãos sempre que possível higienizadas, evita tipos de infecção na visão. Algumas pessoas não apresentam sintomas ao cair um pouco de protetor nos olhos, isso dependerá da sensibilidade de cada um e também imunidade. 

Juliana Rodrigues