Extrato de Uva no Combate às Doenças


Conheça os benefícios das sementes de uva!

Extrato de Uva no Combate às Doenças
 
 
Vários estudos dos últimos anos demonstraram que sementes de uvas têm qualidades anti câncer, como por exemplo: 
 
 
1. Sementes de uva contém polifenóis que podem ajudar a afastar a doença de Alzheimer;
2. Sementes de uva tornam as células de leucemia do laboratório a cometerem suicídio;
3. Extrato de sementes de uva mata as células do câncer de cabeça e de pescoço, mas deixa as outras células saudáveis;
4. O crescimento do tumor colorretal parou em ratos por tomarem extrato de semente de uva.
 
 
Uma equipe de pesquisadores realizou um estudo sobre as linhas das células de cancro colorretal que representavam vários estágios da doença. Enquanto doses de quimioterapia muito maiores são necessários para matar um câncer de fase IV do que um câncer de fase II, eles notaram que, quanto ao extrato de semente de uva, o oposto era verdadeiro. O Dr. Derry explicou que "É necessário menos da metade da concentração de extrato de semente de uva para suprimir o crescimento celular e matar 50 por cento das células do estágio IV do que ele faz para alcançar resultados semelhantes nas células do estágio II".
 
 
Os cientistas dizem que descobriram o mecanismo provável do extrato de semente de uva para o direcionamento preferencial para as células do câncer colorretal avançado. Quando antioxidantes são usados para tratar as células cancerosas, inverteu-se a morte de célula de extrato (GSE) induzida de semente de uva. O Dr. Derry disse: "Uma célula de câncer colorretal pode ter mais de 11.000 mutações genéticas - diferenças de DNA em células saudáveis. Os agentes quimioterápicos tradicionais só podem direcionar uma mutação específica e à medida que progride o câncer mais mutações ocorrem. Essas alterações podem resultar em câncer resistente à quimioterapia. Em contraste, os muitos compostos bioativos de GSE são capazes de alvejar várias mutações. As mutações apresentam mais de um câncer, o GSE é mais eficaz no direcionamento".
 
Henrique Torres