Exercícios físicos na prevenção de hipertensão na menopausa


Estudos comprovaram a eficácia das atividades físicas nos períodos pré e pós menopausa.

Uma pesquisa realizada por cardiologistas estima que até 80% das mulheres, podem se tornar hipertensas após a menopausa. Liderada pela pesquisadora Angelina Zanesco que coordena um estudo na Universidade Estadual Paulista (Unesp), a pesquisa tem o intuito de desvendar os mecanismos biológicos responsáveis pelo aumento da pressão arterial nessa fase feminina. 
 
Para chegar à conclusão de que é necessário a pratica de atividades físicas regulares, num período muito antes da última menstruação acontecer, a equipe do Laboratório de Fisiologia Cardiovascular e Atividade Física da Unesp em Rio Claro, dividiram dois grupos de mulheres (pré e pós menopausa) e avaliaram o funcionamento do conjunto de peptídeos, que são enzimas e receptores envolvidos no controle da pressão arterial, conhecidos como renina-angiotensina. 
 
Segundo a Dra. Zanesco, o sistema renina-angiotensina é responsável por elevar a pressão arterial, por meio da constrição dos vasos sanguíneos (que podem ser tratados com o medicamento Sinvastatina). Em casos de acidentes hemorrágicos ou infecções generalizadas, por exemplo, esse sistema impede que a pressão arterial baixe subitamente e o paciente desmaie. No entanto, quando o mecanismo é ativado sem precisão, o paciente sofre com a hipertensão. 
 
Para saber se as mulheres estavam de fato, no período da menopausa, os pesquisadores coletaram amostras de sangue de 42 mulheres com idades entre 40 e 45 anos que ainda não estavam na menopausa e de outras 32, que já estavam, à pelo menos 12 meses sem menstruar. De acordo com a equipe que analisou os níveis plasmáticos de cada tipo de amostra, a renina-angiotensina estava até 80% mais ativa no grupo de mulheres pós-menopausa do que nas mulheres na perimenopausa (fase que marca o fim da menstruação). 
 
Com os dados do resultado da análise, a equipe conclui que se a mulher esperar a menopausa para mudar o estilo de vida, pode ser um pouco tarde e esse sistema estará ativado, podendo promover uma patologia de hipertensão. 
 
Dados da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), comprovaram que a hipertensão é responsável por 40% dos infartos, 80% dos derrames e 25% dos casos de insuficiência renal terminal. Diante disso, para se prevenir e fugir dessa porcentagem, pratique atividades físicas regulares e garanta: qualidade de vida, bem-estar, saúde e a boa forma.