Excesso no consumo de certos alimentos, aumentam o risco de câncer


Para os apreciadores de carnes vermelhas, é necessário redobrar a atenção no consumo.

 
Quando falamos em prevenção de doenças, destacamos que uma mudança nos hábitos alimentares e a prática de atividades físicas, podem melhorar a saúde. Mas é necessário pensar num comportamento geral, o sedentarismo, por exemplo, é um fator de risco. Enquanto não existir um equilíbrio no metabolismo, a obesidade, o sobre peso, o colesterol e a diabetes vão surgir. 
 
As pessoas que apreciam gorduras, frituras e carnes vermelhas, correm maiores riscos de sofrer com câncer. Pois existem algumas carnes em que a presença de nitrosaminas (compostos químicos cancerígenos) é grande, e seu consumo em excesso favorece o aparecimento de câncer. 
 
No entanto, dizer que determinados alimentos fazem mal ao organismo, é errado. Pois todos os alimentos são importantes para o ser humano. A questão é saber consumir moderadamente. É claro que alimentos gordurosos, como frituras, molhos prontos e derivados do leite fazem mal ao organismo e aumentam os riscos de desenvolvimento de doenças, mas algumas carnes podem ser fontes valiosas de nutrientes, como proteínas, zinco, ferro e vitamina B12. Mas desde que sejam consumidas em pequenas quantidades. Especialistas recomendam que o consumo de carne, não pode ultrapassar de 500g por semana. 
 
Estudos comprovam que o consumo excessivo de carne vermelha por semana, pode aumentar em 35% o risco de câncer de intestino grosso. Assim como os alimentos embutidos, como presunto, linguiça e salsicha que aumentam em até 50% o risco de desenvolvimento de câncer. Os nitritos e nitratos utilizados como conservantes desses alimentos, são agentes cancerígenos. 
 
Uma alimentação rica em frutas, verduras, legumes, grãos integrais e pobre em gorduras e carnes vermelhas, previne o desenvolvimento de vários tipos de câncer. Mas para garantir a eficácia dessa prevenção, especialistas recomendam, associar hábitos alimentares saudáveis a prática de exercícios físicos. 
 
Estudos constataram que o vinho é um grande aliado nessa prevenção. Por ser fonte de flavonoides, o consumo de vinho protege o coração de doenças coronárianas (que também podem ser tratadas com o medicamento Sinvastatina) e possui ação antioxidante, que previne o aparecimento de câncer no organismo. Mas especialistas recomendam que a bebida seja apreciada com moderação.