Estudo Relaciona Calvície com Doença Cardíaca


A calvície masculina está ligada a um maior risco de doença cardíaca coronariana.

A calvície masculina está ligada a um maior risco de doença cardíaca coronariana, mas só se for a calvície na coroa / topo da cabeça de um homem. A descoberta veio de um estudo publicado na revista “BMJ” o que também mostra que a calvície não está associada a um risco elevado de doença.
 
 
Os investigadores revistaram a “Medline e Cochrane Library” estudos publicados sobre a calvície de padrão masculino e a doença coronariana. Os especialistas encontraram 850 relatórios potenciais que foram publicados entre os anos de 1950 e 2012. Apenas seis dos relatórios foram incluídos na análise, porque eles foram os únicos que cumpriram os critérios de elegibilidade. Todos os estudos foram publicados entre os anos de 1993 e 2008 e incluíram cerca de 40.000 homens. O risco é maior para os homens mais jovens.
 
 
Os resultados mostraram que os homens que perderam a maioria de seus cabelos tinham um risco 32% maior de desenvolver doença arterial coronariana, em comparação com os seus pares que mantiveram uma cabeça cheia de cabelos. Quando a análise foi restrita a homens com idade inferior a 55 a 60 anos, um padrão comparável foi revelado. Homens carecas ou extensivamente carecas tinham uma probabilidade 44% maior de desenvolver doença arterial coronariana.
 
 
Depois de examinar os outros três relatórios, que compararam a saúde do coração dos homens que estavam carecas com aqueles que não estavam, os peritos viram resultados similares. A equipe descobriu que os homens carecas tinham um risco 70% maior de ter doença cardíaca, enquanto aqueles em grupos etários mais jovens tiveram uma chance 84% elevada.
 
 
Propecia é indicado para tratamento de homens com calvície de padrão masculino (alopecia androgenética), para aumentar o crescimento capilar no couro cabeludo e prevenir a queda adicional de cabelo.
 
Henrique Torres