Estudo mostra que Bandas Gástricas Ajudam no Combate à Obesidade


Conheça a cirurgia para obesidade que é mais segura e eficaz

 Estudo mostra que Bandas Gástricas Ajudam no Combate à Obesidade
 
 
As pessoas tinham em média 47 anos de idade, e 78 por cento delas eram do sexo feminino. Um total de setessentos e catorze desses pacientes tiveram a cirurgia pelo menos dez anos atrás e perderam uma média de 26 kg, ou quase metade de seu excesso de peso e conseguiram mante-lo. Dos pacientes que foram submetidos ao tratamento pelo menos 15 anos atrás, todos tiveram resultados semelhantes de perda de peso. "Esses resultados mostram que, quando você tem um problema significativo com a obesidade, uma solução de longo prazo está disponível", comentou o Professor O'Brien.
 
 
"Essa cirurgia é segura e eficaz, e tem benefícios duradouros", diz ele. “A perda de peso substancial pode mudar a vida das pessoas que são obesas - elas podem ser mais saudáveis e viver por mais tempo”, acrescentou. Houve também importantes consequências para a gestão da diabetes tipo 2, que está fortemente ligada ao excesso de peso. A Diabetes é controlada por medicamentos como o Victoza.
 
 
"Em pacientes obesos com diabetes tipo 2, a perda de peso após a bandagem gástrica pode levar ao controle efetivo dos níveis de açúcar no sangue, sem a necessidade de medicação em cerca de três quartos dos casos", o Professor O'Brien explicou. Todos os sujeitos observados no relatório aderiram às instruções de seus médicos sobre exercícios, atividade e dieta. Eles também disseram que retornariam continuamente para o programa de cuidados posteriores.
 
 
Todos os procedimentos foram realizados pelo Professor O'Brien, um pioneiro internacional da técnica de banda gástrica e o Professor associado Wendy Brown, Presidente da sociedade de cirurgia de obesidade da Austrália e Nova Zelândia (OSSANZ).
 
Henrique Torres