Estudo mostra a Relação entre a Melanina e Pedras nos Rins


Veja como foi realizado o estudo

Estudo mostra a Relação entre a Melanina e Pedras nos Rins
 
 
12 participantes foram divididos em dois grupos distintos: um grupo comeu 500 ml de sopa de macarrão quente em tigelas de melamina; o outro grupo comeu 500 ml de sopa de macarrão em tigelas de cerâmicas. 
 
 
Doze horas depois dos sujeitos consumirem a sopa eles foram convidados a dar amostras da sua urina. Depois de uma "lavagem de três semanas", a situação se inverteu e o grupo que comeu o macarrão quente das tigelas de cerâmicas comeram em tigelas de melamina e o grupo que comeu em tigelas de melamina comeram em tigelas de cerâmicas. Os participantes foram convidados a dar amostras de urina uma segunda vez, para que os pesquisadores pudessem comparar.
 
 
Os Resultados mostraram que a excreção de melamina total na urina de 12 horas das pessoas que comeram em tigelas de melamina foi de 8,35 microgramas e a excreção de melamina total na urina de 12 horas daqueles que comeram em bacias de cerâmicas foi 1,31 microgramas.
 
 
O tratamento das cólicas renais causadas pelas pedras nos rians é feito primeiramente por antiespasmódicos e antiinflamatórios como o Buscopan e o Voltaren.
 
 
Os cientistas concluíram: "Louça de melamina pode liberar grandes quantidades de melamina quando usadas para servir alimentos de alta temperatura. A quantidade de melamina lançada em alimentos e bebidas de louça de melamina varia por marca, devido a isso os resultados deste estudo, de uma marca específica, não podem ser generalizados para outras marcas. Embora o significado clínico de que níveis de concentração de melamina na urina ainda não foram estabelecidos as consequências da exposição prolongada de melamina ainda deve ser motivo de preocupação".
 
 
A pesquisa recebeu o apoio do Conselho Nacional de Ciência e dos Institutos de Pesquisa de Saúde Nacional Taiwan e Kaohsiung Medical University Hospital.
 
Henrique Torres