Estudo Mostra a Incidência de Doenças Cardíacas Entre os Vegetarianos


Veja como foi realizado o estudo!

Estudo Mostra a Incidência de Doenças Cardíacas Entre os Vegetarianos
 
 
Uma pesquisa da Universidade de Oxford mostra a diferença da saúde dos vegetarianos e dos não vegetarianos. O Professor Tim Key, coautor e vice-diretor da unidade de epidemiologia do câncer, da Universidade de Oxford, disse: "os resultados do estudo mostram claramente que o risco de doença cardíaca em vegetarianos é cerca de um terço menor do que em não vegetarianos quando comparados". Depois de controlar certas variáveis que podem ter afetado os resultados, tais como o tabagismo, a idade, a atividade física, a ingestão de álcool, o fundo socioeconômico e o nível educacional, os cientistas apresentaram a estatística de 32% de redução de risco.
 
 
Durante a década de 1990, temas foram incluídos no estudo e se pediu para os participantes preencherem questionários sobre seu bem-estar e estilo de vida atual. Os participantes foram questionados sobre seu consumo de alimentos, suas práticas de exercícios, como também o tabagismo e consumo de álcool. As pressões de sangue de cerca de 20.000 voluntários também foram medidas, e eles deram amostras de sangue para que os cientistas pudessem verificar seu colesterol.
 
 
Os participantes foram monitorados até 2009, durante o qual foram descobertos 1.235 casos de doença cardiovascular. Isto consistiu em 169 mortes e diagnósticos de 1066 hospitais reconhecidos através de registros em hospitais e certificados de morte. Os peritos utilizaram dados a partir da MINAP a fim de confirmar os casos de doença cardíaca. De acordo com os cientistas, em comparação com os nãos vegetarianos, vegetarianos tinham níveis de colesterol e pressão arterial baixos, que se acredita ser o principal motivo que eles experimentem um menor risco de doença cardíaca. A hipertensão é um problema que pode ser tratado por vários medicamentos, como o Atenolol.
 
Henrique Torres