Estudo diz que remédios diminuem contágio do HIV


Pesquisa foi feita heterossexuais na África, Ásia e América, entre eles o Brasil

Um grande estudo conduzido pelos Institutos de Saúde, um dos principais órgãos do governo americano na área, demonstrou que a utilização de remédios antirretrovirais por pacientes de HIV diminuiu a chance de contaminação dos parceiros ainda não infectados. O dado foi válido para pessoas que usaram os remédios enquanto tinham o sistema imunológico saudável.

A pesquisa foi iniciada em 2005 e teve alguns de seus resultados divulgados agora. Ela contou com mais de 1700 casais, todos com pelo menos 18 anos, sendo que a maior parte (97%) era heterossexual e habitava em 13 países da África, Ásia e Américas, inclusive o Brasil.
A conclusão da pesquisa é que o utilização precoce dos antirretrovirais evita a contaminação entre parceiros em 96% dos casos.

Para participar do levantamento, os pacientes (873 mulheres e 890 homens) precisavam ter um certo número de células de defesa por cada milímetro cúbico no sangue, o que indicava um sistema imunológico dos soropositivos. Já os parceiros se submeteram a alguns testes para checar se estavam de fato sem o vírus.

Foram usados 11 medicamentos com diversas combinações. Dos casais, só 39 parceiros foram infectados. A transmissão entre os membros do casal ficou comprovada em 28 casos. Sete indivíduos contraíram o vírus de outra maneira e 4 aguardam a análise.

No caso das 28 transmissões para o parceiro antes não contaminado, a maior parte (27) ocorreu no grupo que recebeu os antirretrovirais de forma tardia. Houve só uma contaminação de parceiro por um soropositivo que recebeu os remédios desde o início da pesquisa. Durante todo o levantamento, os participantes foram orientados sobre como se proteger contra doenças venéreas. Houve 23 óbitos durante a pesquisa.

Fonte: G1