Escolhas mais saudáveis na hora de escolher um prato!


Quando os menus apresentam quantos minutos de caminhada rápida é preciso para queimar as calorias contidas em diferentes opções de comida, as pessoas tendem a escolher as refeições de baixa caloria.

 
Quando os menus apresentam quantos minutos de caminhada rápida é preciso para queimar as calorias contidas em diferentes opções de comida, as pessoas tendem a escolher as refeições de baixa caloria. Estas foram as conclusões de um novo estudo apresentado na reunião Experimental Biology 2013, em Boston nesta terça-feira. O pesquisador chefe Meena Shah, da Texas Christian University (TCU), em Fort Worth, diz em uma declaração à imprensa: "Este é o primeiro estudo a analisar os efeitos de exibir minutos de caminhadas rápidas necessárias para queimar as calorias de alimentos solicitados e consumidos".
 
 
 
Shah e seus colegas estavam procurando um novo ângulo para levar as pessoas a consumir menos calorias em restaurantes, porque estudos recentes sugerem que a introdução de valores de calorias nos menus, como exigido pelas novas leis, não parece surtir o efeito desejado. O conceito por trás da nova legislação é incentivar o consumidor a fazer escolhas alimentares saudáveis, bem informados, mostrando-lhes os valores de energia das refeições.
 
 
 
Uma pesquisa dos Centros dos EUA para Controle e Prevenção de Doenças (CDC) revelou recentemente que, em média, os adultos nos EUA comem mais do que 11% de suas calorias diárias por causa dos fast foods. Como apresentar para as pessoas os valores calóricos das escolhas alimentares não parece estar funcionando, os nutricionistas têm olhado para novas abordagens. Um que está sendo explorado, como neste estudo, vem da noção plausível de que se você disser às pessoas quanto tempo elas teriam de se exercer para queimar as calorias por causa de uma opção de alimento, elas visualizariam o que teriam que fazer para queimar determinado número de calorias e escolheriam o alimento menos calórico.
 
Henrique Torres