Epilepsia Infantil cai Drasticamente


O número de crianças diagnosticadas com epilepsia que nasceram entre 2003 e 2005, foi 33% menor do que aqueles que nasceram entre 1994 e 1996.

Epilepsia Infantil cai Drasticamente
 
 
Na última década o Reino Unido tem visto uma queda acentuada no número de crianças diagnosticadas com epilepsia, refletindo uma tendência vista em outros países, de acordo com um estudo publicado recentemente sobre doenças na infância.
 
 
O autor do estudo, Ruth Gilbert, professor do centro de epidemiologia do MRC para saúde da criança e do Instituto de Saúde da Criança, na University College London, disse em um relatório para a BBC: "Estamos ficando melhores em diagnosticar e decidir quem deve ser tratado e, em seguida, também há um efeito de fatores como menos casos de meningite”. 
 
 
Epilepsia é uma tendência a ter convulsões onde repentinas explosões de atividade elétrica excessiva no cérebro temporariamente interrompem o curso normal de mensagens entre as células do cérebro. Para seu estudo, Gilbert e colegas examinaram os registros da rede de melhoria de saúde, que fornece dados sobre uma amostra representativa de cerca de 5% da população do Reino Unido. 
 
 
Os dados que eles usaram em sua análise vieram de registros de mais de 344.000 crianças com idade entre 0 a 14 anos que tinham sido seguidas de 1994 a 2008. Eles descobriram que, globalmente, o número de crianças diagnosticadas com epilepsia que nasceram entre 2003 e 2005, foi 33% menor do que aqueles que nasceram entre 1994 e 1996.
 
 
Encontraram também que a taxa anual de epilepsia caiu de 4% por ano entre 2001 e 2008, após o ajuste para idade, gênero e privação. Quando usaram um indicador mais sensível para a epilepsia, o número de diagnósticos caiu 47% e a taxa anual caiu 9% ao ano, nos mesmos períodos.
 
Henrique Torres