Dúvidas sobre o cuidado íntimo feminino?


Às vezes, a mulher fica em dúvida sobre a secreção natural. Será que ela é normal?

Os cuidados íntimos femininos precisam de atenção diária. É absolutamente normal não estar o tempo todo “sequinha”, já que a vagina se mantém úmida naturalmente. Porém, deve-se ficar atenta a eventuais mudanças nessa umidade. Alterações na aparência e no odor são sinais de que pode haver algo mais que uma simples secreção natural.

Questionamentos sobre a normalidade da secreção vaginal são comuns nos consultórios ginecológicos e são causas frequentes da visita ao especialista. Basicamente, a secreção vaginal é uma resposta fisiológica do organismo feminino. Quando não há nenhuma alteração patológica envolvida, ela apresenta-se na cor clara, podendo ser branca ou quase transparente. O meio do ciclo menstrual, um pouco antes e logo após a menstruação, costuma ser um período em que a presença da secreção é mais intensa – o que é considerado normal, não é  motivo de preocupação.

No entanto, quando algum processo infeccioso ou inflamatório está presente, as características da secreção sofrem mudanças. É o chamado “corrimento”. A cor se torna amarelada, existe coceira e ardência na região e o cheiro pode ser incômodo – ao contrário da secreção, cujo cheiro é natural e varia de mulher para mulher. Ao notar tais alterações, a mulher deve procurar o ginecologista. Em geral, o corrimento por si só não é uma doença, mas serve como um indicador de doenças que podem ser sexualmente transmissíveis (ou não).

Após a confirmação de uma infecção local, o tratamento envolve medicamentos. O médico pode prescrever pomadas, óvulos vaginais ou comprimidos. Às vezes, a utilização de medicamentos é indicada também ao parceiro, pois o ciclo da bactéria é vicioso e os sintomas podem retornar em um curto espaço de tempo. Além disso, os cuidados com a higiene íntima devem ser redobrados, com o uso de sabonete apropriado que mantenha o pH ideal e não provoque alergias.

Toda mulher deve realizar pelo menos uma consulta ginecológica anual. Ter este hábito ajuda na prevenção de várias doenças.

Por: AgComunicado