Doenças cardíacas são apontadas como principal causa de morte no Brasil


Dados do Ministério da Saúde alertam sobre os altos riscos de doenças cardiovasculares.

Segundo o Ministério da Saúde cerca de, 344 mil pessoas morrem anualmente em decorrência de doenças cardiovasculares no Brasil. Para reduzir esse número, o Brasil assinou o compromisso de diminuir os casos de mortes, por infartos, derrames e acidentes vasculares cerebrais, em 25% até o ano de 2025. 
 
De acordo com especialistas da Sociedade Brasileira de Cardiologia, para atingir esta meta, é necessário conscientizar a população para a alta gravidade de todos esses problemas. O principal fator que preocupa os médicos, é a obesidade que assola mais da metade da população. 
 
Pesquisas realizadas nos Estados Unidos comprovam que crianças com sobrepeso têm duas vezes mais riscos de sofrer com hipertensão e doenças cardíacas quando chegarem à fase adulta. Cardiologistas ressaltam “É preciso tratar os fatores de risco agora, para evitar infartos lá na frente”. 
 
A dificuldade na mudança de hábitos da população, estimula o crescimento do número de obesos. Infelizmente, muitas pessoas ainda não se conscientizaram que para ter uma vida saudável, é necessário adotar uma dieta equilibrada e evitar o fumo. Pesquisas tem demonstrado que a população está comendo mais carne com gordura e está cada vez mais sedentária, diante de computadores e videogames. 
 
Para conscientizar a população, especialistas da Sociedade Brasileira de Cardiologia estão promovendo projetos e ações, com vários estudos e pesquisas, com informações dos riscos de doenças cardiovasculares. Bem como, estão ressaltando a importância de manter em controle as altas taxas de colesterol no sangue (que podem ser tratadas com o medicamento Sinvastatina) e os níveis de glicemia controlados. Pois o controle destes níveis é fundamental para o bom fluxo sanguíneo e funcionamento do organismo. 
 
Para garantir qualidade de vida, saúde e bem-estar, especialistas também alertam para a importância da prática de atividades físicas regulares, bem como a mudança de hábitos alimentares que é essencial. Substituir alimentos industrializados por frutas, legumes, verduras, cereais e fibras, pode fazer toda a diferença. Com um organismo saudável, nos afastamos dos altos riscos que as doenças cardiovasculares podem nos causar.