Doença Celíaca, Infertilidade e Abortos


Entenda a relação entre a doença celíaca, a infertilidade e os abortos.

Doença Celíaca, infertilidade e abortos


A Dra. Sheila Crowe, uma professora na divisão de gastroenterologia e hepatologia do departamento de medicina da Universidade de Virgínia, recentemente falou sobre a doença celíaca, um distúrbio digestivo muitas vezes esquecido que causa danos ao intestino delgado quando o glúten, uma proteína encontrada no trigo, cevada e centeio, é ingerido. Milhões de pessoas têm a doença celíaca, mas a maioria não sabe que eles têm esta doença, em parte porque os sintomas podem ser muito variados.


Segundo a Dra. Crowe, infertilidade, ou a incapacidade de engravidar, parece ser mais comum em mulheres com doença celíaca não tratada, com base em uma variedade de estudos em diferentes países. Outros problemas ginecológicos e obstétricos também podem ser mais comuns, incluindo abortos e nascimentos prematuros. Homens com doença não tratada podem também enfrentar problemas de fertilidade. Embora estes problemas nem sempre fossem reconhecidos como sendo relacionados à doença celíaca por médicos e outros profissionais de saúde, a situação está começando a mudar.


Mulheres com doença celíaca são relatadas para começar a ter períodos menstruais mais tarde e a parar de menstruar mais cedo do que a média. Elas também sofrem com mais frequência de amenorreia secundária, uma condição em que a menstruação começa, mas depois para. Juntos, esses distúrbios menstruais levam a ovulações menores, o que resulta em menos de uma chance de engravidar. Fatores hormonais e má nutrição são pensados para também influenciarem em causar esses problemas. A doença celíaca está relacionada à outras doenças autoimunes, como a diabetes, que pode ser controlada por medicamentos como o Victoza.
 
Henrique Torres