Dieta ou reeducação alimentar?


Dietas repletas de restrições colocam em risco a saúde

O que é mais importante? Fazer dieta ou reeducar a alimentação? Se optou pela última, está correto, se o intuito é conquistar um corpo mais magro e saudável é importante repensar os velhos e maus hábitos e mudá-los.

Para emagrecer de maneira saudável não basta vasculhar sites ou comprar revistas e livros segmentados, é importante repensar as atitudes. A necessidade da procura por um nutricionista, por um acompanhamento psicológico quase não é mencionada na maioria dos artigos que falam sobre o tema. Cada organismo possui uma necessidade em específico de nutrientes, ou seja, dietas não são universais, e mesmo que um amigo tenha feito a dieta das proteínas e tenha alcançado importantes resultados, isso não quer dizer que você vá alcançar o mesmo.

O desespero e a ansiedade na maior parte dos casos leva ao fracasso nas dietas, as pessoas querem resultados a curto prazo e se esquecem de que a prioridade, mesmo que não pensem muito sobre o assunto, é a saúde.

Realizar uma dieta repleta de restrições pode agravar não apenas a saúde, mas diminuir a disposição para simples atividades do dia a dia. As calorias presentes nos alimentos não estão associadas apenas ao ganho de peso, mas representam energia para o organismo, o que significa que não podem ser abolidas da dieta e sim consumidas com equilíbrio.

Passar longos períodos sem se alimentar prejudica o funcionamento do metabolismo, dificultando a queima de gorduras, ou seja, ao invés de emagrecer, o indivíduo pode vir a ganhar peso.

É importante que a alimentação seja do tamanho da fome, o que isso quer dizer? Nada de comer além do que realmente necessita. Muitas pessoas têm o hábito que comer fora dos horários de refeições sem qualquer necessidade e isso está mais relacionado a comportamento do que à necessidade, por isso o fator psicológico é importante para o alcance de uma vida saudável.

Uma dieta saudável não é sinônimo de dieta sem graça e sem sabor, é possível se alimentar equilibradamente e agradar o paladar. Uma sobremesa daquelas de dar água na boca ainda poderá ser saboreada vez ou outra, o importante é aprender a se alimentar adequadamente e a respeitar em primeiro lugar a saúde.

Há aqueles que acreditam que nos finais de semana podem extrapolar na dieta, mas não é bem assim, até mesmo porque se houve uma reeducação alimentar, ou seja, mudança real de hábitos, se alimentar de maneira saudável se torna uma necessidade e não apenas uma obrigação por objetivos meramente estéticos.

Não se pode falar em vida saudável sem falar sobre a prática de atividades físicas, ao menos três vezes por semana é importante que atividades moderadas sejam praticadas, a supervisão de um profissional habilitado é fundamental.

O mais importante é considerar que a conquista de um corpo mais magro e saudável deve ser consequência de prezar primeiramente pela própria saúde.

 

Daiana Barasa