Diagnóstico do Câncer de Ovário


Veja os exames que podem diagnosticar esta doença!

Diagnóstico do Câncer de Ovário
 
 
O diagnóstico do câncer de ovário começa com um exame físico (incluindo um exame pélvico), um exame de sangue (para o CA-125 e, às vezes, outros marcadores) e ultrassonografia transvaginal. O diagnóstico deve ser confirmado com cirurgia para inspecionar a cavidade abdominal, tomar biópsias (amostras de tecido para análise microscópica) e procurar por células cancerosas no líquido abdominal.
 
 
O câncer de ovário em seus estágios de início (I/II) são difíceis de diagnosticar até que eles se espalhem e avancem para as fases posteriores (III/IV). Isto é porque a maioria dos sintomas são inespecíficos e, portanto, de pouca utilidade no diagnóstico. O nível BHCG de soro deve ser medido em qualquer mulher em quem a gravidez é uma possibilidade. Além disso, alfa-fetoproteína de soro (AFP) e lactato desidrogenase (LDH) devem ser medidos em jovens e adolescentes com tumores ovarianos suspeitos porque quanto mais jovem o paciente, maior a probabilidade de um tumor maligno nas células germinativas.
 
 
Quando uma malignidade ovariana está incluída na lista de possibilidades de diagnósticos, um número limitado de testes laboratoriais é indicado. Um hemograma completo (CBC) e teste de eletrólito do soro devem ser obtidos em todos os pacientes. Um exame de sangue chamado CA-125 é útil no diagnóstico diferencial e no acompanhamento da doença, mas por si só não se mostra ser um método eficaz para o estágio inicial de câncer de ovário devido sua inaceitável baixa sensibilidade e especificidade para tela. Outro teste utilizado é OVA1.
 
 
O medicamento Gemzar é indicado para o tratamento de diversos tipos de câncer, entre eles o câncer de ovário.
Henrique Torres