Déficit de Atenção e Hiperatividade - Entenda-os


Saiba o que são o Déficit de Atenção e a Hiperatidade e conheça seus potenciais efeitos sobre a saúde.

Tire todas as suas dúvidas sobre o déficit de atenção e hiperatividade

 

Déficit de atenção e hiperatividade é um distúrbio do desenvolvimento. É caracterizado principalmente pela "coexistência de problemas de atenção e hiperatividade, com cada comportamento e ocorre raramente sozinho" e os sintomas tendem a iniciar antes dos sete anos de idade.

 

Déficit de atenção e hiperatividade é o distúrbio mais estudado e diagnosticado na área psiquiátrica, principalmente em crianças, afetando cerca de 3 a 5 por cento das crianças a nível mundial e diagnosticado em cerca de 2 a 16 por cento das crianças em idade escolar. É uma doença crônica e 30 a 50 por cento dos indivíduos diagnosticados na infância continuam a ter sintomas na idade adulta.

 

Adolescentes e adultos com déficit de atenção e hiperatividade tendem a desenvolver mecanismos para compensar algumas ou todas as suas deficiências. Estima-se que 4,7 por cento dos adultos americanos vivem com déficit de atenção e hiperatividade.

 

Déficit de atenção e hiperatividade é diagnosticado duas a quatro vezes mais frequentemente em meninos que em meninas, embora estes estudos sejam incertos. O tratamento de déficit de atenção e hiperatividade geralmente envolve uma combinação de medicamentos, adequação do comportamento, modificações de estilo de vida e aconselhamento.

 

Seus sintomas podem ser difíceis de diferenciar de outras doenças, aumentando a probabilidade de que o diagnóstico de déficit de atenção e hiperatividade será perdido. Além disso, s maioria dos médicos não receberam treinamento formal em avaliação e tratamento do déficit de atenção e hiperatividade, em especial em pacientes adultos.

 

Déficit de atenção e hiperatividade e seu diagnóstico e tratamento têm sido considerados controversos desde os anos 1970. As controvérsias envolveram médicos, professores, políticos, pais e da mídia. Os tópicos incluem causas de déficit de atenção e hiperatividade e uso de medicamentos estimulantes no seu tratamento. As maiorias dos médicos aceitam que o déficit de atenção e hiperatividade é um transtorno genuíno com debate na comunidade científica centrada principalmente em torno de como ele é diagnosticado e tratado. A Associação Médica Americana concluiu em 1998 que os critérios diagnósticos para déficit de atenção e hiperatividade são baseados em extensa pesquisa e, se aplicada adequadamente, levam ao diagnóstico com alta confiabilidade.

Henrique Torres