Dê um fim à sua cólica menstrual!


Saiba mais e livre-se dela.

As mudanças hormonais femininas têm seus efeitos bem conhecidos mensalmente. Na fase reprodutiva, além de enfrentar a famosa tensão pré-menstrual, a mulher precisa lidar com um desconforto a mais: a cólica. Cientificamente chamada de dismenorreia, a dor pélvica é provocada, entre outros fatores, pela liberação de prostaglandina, uma substância que leva o útero a contrair-se e liberar tecido endometrial na forma de sangramento. Durante a vida da mulher, a cólica pode variar de intensidade, assim como o fluxo menstrual.
 
Quando intensa, a cólica pode estender-se para costas e pernas, e associar-se a outros sintomas como dor de cabeça, inchaço e náusea. Diante dessa situação, é comum achar que se é a única no mundo a passar por dor tão forte. No entanto, estima-se que cerca de metade das mulheres em período fértil não saem ilesas à cólica menstrual. Sua intensidade depende de vários fatores. Em alguns casos, é necessário conversar com o médico a fim de investigar o quadro e, se necessário, seguir tratamento. O ginecologista pode prescrever medicamentos analgésicos, antiespasmódicos ou antiinflamatórios para aliviar o incômodo. Sobretudo, a automedicação não é recomendada. Todo e qualquer medicamento só deve ser tomado após avaliação e prescrição médica. Cólicas que não apresentam resposta ao tratamento médico podem indicar a presença de endometriose, pólipos, miomas e infecções, por exemplo.
 
Mulheres com cólicas menstruais primárias (aquelas normais, associadas à menstruação), em geral se beneficiam por meio de medidas simples, como praticar atividades físicas leves, como caminhada e pilates, adotar uma dieta saudável, rica em proteínas magras frutas, vegetais, legumes e fibras, e e evitar situações de estresse. 
 
Evitar sedentarismo, fazer compressas com água quente, tomar chás, massagens, pilates e acupuntura, e fitoterapia (exemplo: óleo de prímula) são algumas maneiras populares de se  combater a tão incômoda cólica menstrual.
 
Por: AgComunicado