A criança só diz não no momento da alimentação?


Conheça dicas para estimular a criança a se alimentar sem recusas

É muito comum que crianças repitam com frequência: Não quero; Não gosto; Não estou com fome, entre tantas outras negativas. E quantos adultos também não têm o hábito de dizer: Não gosto; sem sequer ter experimentado determinado alimento ou prato?
Mas a questão é: Como fazer com que a criança se alimente? Como fazer com que importantes nutrientes sejam aproveitados na infância?


Segundo dados do IBGE (Instituto Brasileira de Geografia e Pesquisa), de três crianças brasileiras, uma já se encontra acima do peso. E isso se deve a maus hábitos alimentares cultivados desde a infância. Excesso de guloseimas, frituras, excesso de condimentos, refrigerantes, sucos industrializados, entre tantos outros, que por mais deliciosos que sejam não agregam em nutrientes na dieta da criança, devem ser evitados.


Se a criança é estimulada desde muita cedo a hábitos saudáveis, fica mais fácil convencê-la a uma dieta adequada. Mas e se a criança já tem uma alimentação inadequada, é possível fazê-la se alimentar de maneira saudável? Sim, é possível. E como? Com criatividade. Investir na cor, na criação de figuras no prato, pode estimular a criança a se sentir aguçada para experimentar aquele alimento.


A beterraba, cenoura, rabanete, entre outros, podem ser explorados com mais frequência na dieta da criança, a cor ajuda na criação de imagens divertidas na refeição.


A criança também pode se sentir mais estimulada a se alimentar de maneira saudável quando participa do processo do preparo da refeição. 


Essa fase da recusa alimentar na infância é comum e é fundamental que os pais tenham muita paciência nesse período. Mesmo depois de provar determinado alimento, a criança pode continuar se recusando, isso porque o paladar precisa de um tempo de aceitação. Conversar com a criança de maneira mais didática e divertida pode ajudar, explorar um super-herói ou uma princesa preferida para levá-la a se alimentar é bem-vindo. Ex. Você acha que a cinderela para ser bonita daquele jeito não se alimenta? O único cuidado é não exagerar.


O mais importante é fazer com que a criança entenda sobre a importância da realização de uma alimentação saudável. É importante que compreenda que se alimentar bem é uma necessidade do corpo, uma necessidade para ser saudável.


Não é um processo simples, e não se pode radicalizar e retirar as guloseimas por completo do dia a dia da criança, mas é importante não desanimar ao fazer com que seu filho experimente novos sabores e tenha uma alimentação mais rica em nutrientes. 

 

 

Daiana Barasa