Cranberry e a infecção de urina!


Pouco comercializada no Brasil, a fruta cranberry (mirtilo) tem gerado interesse nas mulheres.

 
Pouco comercializada no Brasil, a fruta cranberry (mirtilo) tem gerado interesse nas mulheres. Há diferentes estudos que mostram que a fruta ajuda a combater a infecção urinária, tem efeito antioxidante e retarda o envelhecimento. Também há sinais de que ela poderia diminuir a incidência de doenças cardiovasculares e prevenir o câncer. 
 
 
Entre as mulheres, é relativamente comum o desenvolvimento de algum problema de infecção urinária após o início da vida sexual. Nos homens, doenças relacionadas à próstata e alterações hormonais são responsáveis pelo aumento da incidência de infecções. Os cientistas, inclusive de universidades renomadas como Harvard, vêm estudando há algum tempo os efeitos da cranberry sobre a saúde do aparelho urinário. 
 
 
A pequena fruta vermelha é nativa dos Estados Unidos, onde é bastante conhecida por ajudar no combate à infecções urinárias. Ela começou a chamar a atenção dos médicos depois que eles descobriram que índios americanos a utilizavam para tratar sintomas de uma doença que parecia ser infecção urinária. A fruta é conhecida dos americanos desde meados do século 17. Na década de 1980 iniciavam-se as primeiras pesquisas para descobrir o potencial da cranberry. 
 
 
A infecção urinária é uma das principais causas de consultas no Brasil e no mundo, sendo mais comuns em mulheres. A infecção urinária ocorre por penetração da bactéria pela uretra e os homens, por terem uretra mais longa, são naturalmente mais protegidos. 
 
 
Como se prevenir – É importante ingerir uma quantidade significativa de líquidos (2 a 3 litros por dia), urinar antes de dormir e após relações sexuais, evitar banhos de imersão ou duchas verticais. Cuidados de higiene são essenciais.  O medicamento UNI AMPLICINpode ser usado para tratamentos em infecções geniturinárias, além de infecções respiratória e trato gastrointestinal, grande parte causados por germes gram – negativas.
 
 
Sintomas – Através das queixas do paciente, como dor e ardência para urinar, e do exame físico pode se suspeitar de infecção urinária. O diagnóstico é feito com a coleta da urina a fim de se realizar exame de urina (urocultura). Faz parte da avaliação do paciente, principalmente em situações mais graves (infecção urinária complicada), o estudo do aparelho urinário como um todo.
 
 
Henrique Torres