Correr aumenta expectativa de vida


Pesquisadores comprovam que praticar corrida em ritmo lento e moderado, reduz em até 44% o risco de morte.

Em um ritmo lento e moderado, a corrida pode reduzir os riscos de morte, em homens e mulheres em até 44%. É o que demonstrou um estudo realizado em Dublin, na Irlanda.  Os resultados foram analisados, a partir do Estudo do Coração da Cidade de Copenhague, que vem sendo realizado desde 1976, na Dinamarca. 
 
De acordo com Peter Schnohr, cardiologista chefe do estudo, “A corrida proporciona vários benefícios à saúde: melhora a absorção de oxigênio, aumenta a sensibilidade à insulina, reduz a pressão arterial e melhora as funções cardíaca e respiratória. E a boa notícia é que você não precisa fazer muito para conseguir esses efeitos positivos”. 
 
As equipes de estudiosos, vem analisando mais de 20.000 pessoas, com idades entre 20 e 93 anos, com o intuito de fazer um levantamento de resultados positivos, que aumentem a prevenção de doenças cardíacas. 
 
Em um período de 1976 a 2003, foram analisados homens e mulheres que costumavam praticar corrida, com os que não costumavam correr. Todos os participantes do estudo, responderam a um questionário sobre o ritmo em que corriam, que alternava em rápido, médio ou lento. Os pesquisadores coletaram os dados de cada voluntário, quatro vezes durante o período analisado e puderam concluir que, dentre os não praticantes de corrida, 10.158 pessoas morreram e os corredores, apenas 122 morreram.
 
O levantamento dos resultados, também demonstrou que a corrida reduziu em 44% o risco de morte em homens e mulheres e aumentou a expectativa de vida em 6 anos para os homens e em 5 anos para as mulheres. Os pesquisadores concluíram que a prática de uma a duas horas e meia de corrida por semana, em ritmo lento ou moderado, garante benefícios maiores. 
 
Com os efeitos positivos deste grande estudo, está mais que comprovado que praticar corrida, promove qualidade de vida e bem-estar, desde que, seja em ritmo lento e moderado, sem exageros de frequência e intensidade.