Consumo moderado de café pode reduzir risco de AVC em mulheres


Conclusão é de uma recente pesquisa americana

De acordo com um estudo divulgado na semana passada pelo Journal of the American Heart Association e que estudou mais de 34 mil mulheres entre 48 e 83 anos, por 10 anos, a ingestão de café pode reduzir em até 25% as chances de elas sofrerem um Acidente Vascular Cerebral (AVC). No entanto, esse benefício só ocorre se a ingestão é de mais de duas xícaras de café por dia.  

Até o momento, as pesquisas eram inconclusivas. Não se sabia se havia uma relação entre o consumo da bebida, umas das mais populares do planeta, e um menor risco de ter um derrame.  Os estudos anteriores não encontraram benefícios físicos maiores para as pessoas que ingeriam café em relação àquelas que não o tomavam.  

As mulheres estudadas já  haviam participado de uma pesquisa sobre alimentação e sua relação com o risco de desenvolver certas doenças. Elas responderam a um questionário e informaram quanto de café bebiam diariamente. Depois de analisados os dados dessas mulheres e descartadas outras hipóteses, os pesquisadores concluíram que o café diminuía os riscos em até 25%. A explicação estaria no fato de o café reduzir o stress oxidativo, gerar maior sensibilidade à insulina e uma diminuição nas inflamações cerebrais. 
 
Esse estudo é uma ótima notícia para todas as mulheres que apreciam o cafezinho. De acordo com ele, o café é saudável e pode ser bebido moderadamente com o objetivo de prevenir AVCs.  Muitos já consideram o café como um alimento funcional. A cada dia surgem evidências de que o consumo moderado desta saborosa bebida possa diminuir os riscos de desenvolvimento de algumas outras enfermidades. Por ser rico em sais minerais (potássio, cálcio, ferro, magnésio, zinco), vitamina B e antioxidantes naturais, há quem creia que o café auxilia na prevenção da depressão e suas consequências, como o tabagismo, o alcoolismo e o consumo de drogas.  

 

Autor:  Agência Comunicado

Fonte:  Revista Época