Consumo de óleo de peixe auxilia na prevenção de artrite reumatoide.


Uma pesquisa realizada na Suécia comprovou que o consumo de óleo de peixe, esta associado com a redução do risco de artrite reumatoide.

 
Dados de um estudo internacional mostram que o consumo de óleo de peixe está diretamente associado com a redução do risco de desenvolver artrite reumatoide, enquanto o fumo e o estresse podem elevar o risco. 
 
Uma ampla pesquisa realizada na Suécia, pela primeira vez, comprovou os efeitos do óleo de peixe na prevenção da artrite reumatoide, reduzindo seu risco cerca de 20% a 30%. A equipe de pesquisadores avaliou 1.890 indivíduos com diagnóstico de artrite reumatoide e mais 2.140 indivíduos sem diagnóstico.
 
Ao longo do estudo, os voluntários foram submetidos a consumir óleo de peixe de uma a sete vezes por semana ou de uma a três vezes ao mês. Comparando o grupo de indivíduos que ingeriram óleo de peixe com o grupo que raramente consumia óleo de peixe, os pesquisadores concluíram que a proporção de chances de desenvolver artrite reumatoide foi 0.8 para os que consumiram. 
 
Os pesquisadores estabeleceram que o tabaco também é um alto fator de risco para artrite reumatoide. Por conter altas substâncias tóxicas, o tabaco destrói neurônios e estimula a produção de neurotoxinas e radicais livres que promovem o envelhecimento. Sem contar que fumar provoca vaso contrição e redução do fluxo sanguíneo, que pode elevar o risco de diversas outras doenças, como acelerar o desenvolvimento da arteriosclerose, aumentar os níveis de colesterol ruim (que pode ser tratado com o medicamento Sinvastatina) e causar inflamação e irritações nos olhos, garganta e nariz. 
 
Por meio de questionários que avaliaram fatores de estilo de vida, incluindo hábitos de fumo, os pesquisadores descobriram também, que o estresse está associado com o risco maior de desenvolvimento de artrite reumatoide. 
 
Uma das pesquisadoras responsáveis pelo estudo comentou: “As descobertas desses estudos aumentam as evidências e dão suporte à afirmação que modificações no estilo de vida podem ter um impacto significativo no risco do indivíduo desenvolver artrite reumatoide, uma das doenças auto-imunes mais comuns, que afeta aproximadamente 1% dos adultos no mundo. Esperamos que esses dados contribuam para o crescimento do entendimento da artrite reumatoide, e no fim das contas, seu tratamento e prevenção."