Consumir peixe reduz o risco de artrite reumatoide


De acordo com um estudo recente, o consumo de ômega-3 reduz o risco de artrite reumatoide.

 
Um extenso estudo realizado na Suécia comprovou que comer peixe regularmente, pode reduzir em até 52% o risco de artrite reumatoide. 
 
Artrite reumatoide é uma doença inflamatória crônica, autoimune que afeta uma fina camada dos tecidos que envolvem as articulações como mãos, punhos, cotovelos, ombros, coluna cervical, joelhos, tornozelos e órgãos internos como pulmão, coração e rins. 
 
O estudo foi realizado com mais de 32.000 mulheres. Os pesquisadores coletaram informações sobre hábitos alimentares, peso, altura e examinaram a saúde delas de 2003 a 2010. Ao longo da pesquisa cerca de, 205 mulheres foram diagnosticadas com artrite reumatoide. No levantamento final dos do estudo, os pesquisadores concluíram que as mulheres que consumiram mais de 0,2 gramas de ômega-3 por dia, tiveram um risco 52% menor de desenvolver artrite reumatoide. 
 
Essa porcentagem equivale a mais do que uma porção de peixe por semana. Ainda que a refeição contenha peixes gordurosos como bacalhau e salmão, não chega a essa quantidade. As pesquisas comprovaram também que consumir uma porção ou mais de qualquer peixe por semana, durante dez anos, reduz as chances de artrite reumatoide em até 29%.
 
Em casos de pacientes que sofrem crises inflamatórias constantes, especialistas indicam o medicamento Dexametasona, um anti-inflamatório eficaz que auxilia no tratamento. 
 
De acordo com os responsáveis pelo estudo, a redução dos riscos de artrite reumatoide pode ser atribuída principalmente ao ômega-3, presente nos peixes e no azeite. 
 
Embora a cura definitiva de artrite reumatoide seja desconhecida, é possível retardar os sintomas e preservar a capacidade funcional dos órgãos, adotando hábitos alimentares saudáveis e seguindo a risca as recomendações dos especialistas. Optar pelos frutos do mar ou consumir alimentos ricos em ômega-3 pode ser muito eficaz, assim como utilizar o medicamento Dexametasona que auxilia na redução dos sintomas e favorece o sucesso no tratamento.