Como tratar a má digestão?


Um problema frequente que prejudica muitas pessoas, a má digestão pode impulsionar problemas sérios se não for tratada.

Má digestão ou dispepsia se caracteriza pela sensação de estômago cheio, por eructações frequentes, dificuldades para digerir os alimentos, que também podem estar associados com a sensação de azia e queimação, que levam ao desconforto na região abdominal, podendo estar acompanhado de náuseas e mal estar.  
 
As causas desses distúrbios gástricos, geralmente são os hábitos nocivos de comer depressa, sem mastigar direito os alimentos, beber líquidos em excesso durante as refeições (refrigerantes e bebidas gaseificadas) e abusar de alimentos gordurosos, como as frituras. 
 
Um problema que acomete muitas pessoas, que na correria do dia-a-dia se alimentam com pressa e acabam contribuindo com a má digestão e que geralmente se esquecem de ingerir verduras e frutas ou alimentos mais saudáveis que promovam saúde, a má digestão também pode mascarar algumas doenças sérias. 
 
As dores abdominais, associadas à má digestão, podem ser indícios de problemas no fígado ou na vesícula, por isso é necessário consultar um médico e estar atento a sintomas diferentes e que estimulem alterações no organismo, principalmente as mulheres, na qual as incidências de má digestão são maiores. 
 
Se as dores aparecerem na região do estômago ou na barriga, fique atento, pode ser gastrite, que é um processo inflamatório que ocorre na mucosa do estômago e precisa de acompanhamentos de um especialista. Se as dores forem constantes, associadas à má digestão ou azia, pode ocorrer uma complicação da gastrite que pode formar uma úlcera. As úlceras são erosões no interior do estômago que ocorrem quando há uma alteração nos mecanismos de defesa, responsáveis por proteger o estômago contra o ácido gástrico. Se não forem tratadas corretamente, o indivíduo pode desenvolver um câncer de estômago.
 
A mudança de alguns hábitos, podem evitar esses desconfortos estomacais, como consumir alimentos saudáveis e leves, evitar frituras e gorduras, mastigar adequadamente antes de engolir, evitar se exercitar de estômago cheio, ingerir bastante água ao contrário de refrigerantes e cervejas.
 
Vale ressaltar que o acompanhamento médico é importante, se você já apresenta problemas gástricos, consulte um especialista e siga corretamente o tratamento indicado.