Como se Dá a Reabilitação dos Pacientes de Parkinson.


Conheças as formas de reabilitação para pacientes desta doença.

Reabilitação

 

Há alguma evidência de que problemas de fala ou de mobilidade podem melhorar com reabilitação, embora estudos sejam escassos e de baixa qualidade. Exercício físico regular com ou sem fisioterapia pode ser benéfico para manter e melhorar a mobilidade, flexibilidade, força, velocidade de marcha e qualidade de vida. No entanto, quando um programa de exercícios é realizado sob a supervisão de uma fisioterapeuta, há mais melhorias nos sintomas motores, funções mentais e emocionais, as atividades da vida diária e qualidade de vida em relação a um programa de exercício de autosupervisão em casa. Em termos de melhorar a flexibilidade e amplitude de movimento para doentes com rigidez generalizada, técnicas de relaxamento, tais como balanço suave, são usadas para diminuir a tensão muscular excessiva. Outras técnicas eficazes para promover o relaxamento incluem movimentos de rotação lentos de extremidades e tronco, iniciação rítmica, respiração diafragmática e técnicas de meditação. Enfrentar os desafios associados com a doença, como hipocinesia (lentidão de movimentos), diminuição do braço oscilante; fisioterapeutas têm uma variedade de estratégias para melhorar a segurança e a mobilidade funcional. São áreas de interesse com relação a marcha durante a reabilitação, mas não estão limitados a melhorar a velocidade de marcha, base de apoio, comprimento do passo, tronco e braço no movimento de balanço. Estratégias incluem utilizanr equipamento assistencial (andar na esteira), cueing verbal (manual, visual e auditivo), exercícios (andar) e alterar os ambientes. Exercícios de reforço têm mostrado melhorias em função de força e para pacientes com fraqueza muscular motora primária e fraqueza relacionada à inatividade com leve a moderada fase da doença de Parkinson. No entanto, os relatórios mostram uma interação significativa entre a força e o tempo que a medicação foi tomada. Portanto, recomenda-se que pacientes devem realizar exercícios 45 minutos a uma hora depois de medicamentos, quando o paciente está em seu melhor.

Henrique Torres