Como saber se uma pinta é perigosa?


Saiba identificar as pintas que oferecem riscos à saúde

Espalhadas pelo corpo, as pintas (ou nevos melanocíticos, nome científico para este tipo de sinal) podem ser charmosas e até parecer inofensivas. Uma pessoa têm, em média, de 20 a 30 pintas na pele, que podem ter origem genética ou influência de fatores naturais, como a exposição ao sol, por exemplo. Geralmente elas não apresentam riscos para a saúde, mas é importante ficar atento quando as pintas têm modificações ou quando surgem novos sinais. Fazer um check up geral no corpo de quando em quando, inclusive nas áreas mais escondidas, como nas plantas do pés, por exemplo), é essencial para a prevenção.

Existem quatro aspectos que devem ser observados nas pintas São eles:

Assimetria: quando ela muda de aspecto e perde a forma arredondada;
Bordas irregulares: quando os contornos são mal definidos e os limites imprecisos;
Coloração: se apresenta mais de uma tonalidade ou quando muda de cor;
Dimensão: quando apresentam mais de 6 mm ou adquirem alto relevo.

É importante ficar atento se houver sangramento ou coceira. E em qualquer um desses casos, o recomendado é buscar orientação do dermatologista, pois às vezes até uma pequena pinta, aparentemente inofensiva, pode se transformar em um câncer de pele.

Caso o médico considere necessário, a pinta será removida no próprio consultório, por meio de um procedimento rápido e simples. O material costuma ser encaminhado para um laboratório de análises clínicas e se for diagnosticado o câncer de pele, o médico indicará o tratamento mais adequado. Quanto mais cedo ocorrer a remoção da pinta, menor será a chance de se transformar em câncer.

O câncer de pele pode realmente ser evitado, uma vez que suas causas – excesso de exposição aos raios ultravioleta, exposição a agentes causadores e até predisposição genética – são conhecidas. Para se prevenir, é bom diminuir o tempo de exposição ao sol, especialmente no período das 10h às 16h, e usar o filtro solar diariamente, com FPS (fator de proteção solar) 30 ou superior. Peles oleosas devem ser protegidas com loções aquosas ou produtos à base de gel, oil free (livres de óleo). Já as peles secas ou mistas pedem produtos de textura cremosa, com loções hidrantes ou cremes.

Existem vários tipos de câncer de pele, uns mais agressivos, outros menos, cada qual com diferentes prognósticos.

Por: AgComunicado