Como os Americanos Auto Monitoram a Saúde


Muitas pessoas monitoram a saúde por meio de papel, planilha, site, aplicativo ou dispositivo, e você?

Como os Americanos Auto Monitoram a Saúde
 
 
O primeiro levantamento nacional para medir dados de saúde nos Estados Unidos percebeu que cerca de 70% dos adultos americanos dizem que cuidam de sua saúde, ou da saúde de um ente querido, por meio de acompanhamento, embora metade relate que fazem isso "em suas cabeças”, sem outra forma de monitoramento, enquanto apenas uma terceira faixa das pessoas fazem o acompanhamento em papel e um em cada cinco pessoas usa alguma planilha, site, aplicativo ou dispositivo.
 
 
O estudo, da Pew Research Center, que foi lançado na segunda-feira, realizou entrevistas por telefone com mais de 3.000 adultos vivendo nos Estados Unidos. A pesquisa mostrou que 6 em 10 adultos americanos dizem que controlam seu peso, sua dieta ou os exercícios de rotina, um terço controla a saúde por meio de sintomas ou por um indicador, como o açúcar no sangue, as dores de cabeça, a pressão arterial ou o padrão de sono, e pouco mais de 1 em 10 americanos dizem que fazem o acompanhamento da saúde de um ente querido.
 
 
Estudos clínicos sugerem que o auto monitoramento dos dados de saúde ajuda as pessoas a fazerem mudanças em suas vidas, especialmente aqueles que tentam controlar o peso, a pressão arterial e a glicemia. Mas antes deste estudo, que faz parte da Pew Internet e American Life Project, ninguém tinha feito uma pesquisa nacional questionando: "quantas pessoas estão monitorando sua saúde regularmente?".
 
 
Os mais propensos a cuidar de sua própria saúde são aquelas pessoas cuidadoras de outros e pessoas com condições crônicas. Outro grupo mais provável de acompanhar sua própria saúde é composto por aqueles que tiveram uma mudança significativa em sua saúde no último ano.
Henrique Torres