Como é Feita a Medição da Glicose?


Conheça o processo de medição da glicose!

Como é Feita a Medição da Glicose?
 
 
Glicose é medida em sangue total, soro ou plasma. Historicamente, valores de glicemia foram dados em termos de sangue total, mas as maiorias dos laboratórios agora medem e relatam os níveis de glicose do soro. Porque os glóbulos vermelhos (hemácias) têm uma maior concentração de proteínas (por exemplo, a hemoglobina) do que o soro, o soro tem um alto teor de água e consequentemente a glicose é mais diluída do que no sangue total. Para converter a glicose do sangue total a multiplicação por 1.15 geralmente dá o nível de soro/plasma.
 
 
Mais do que as quantidades normais de glóbulos brancos ou vermelhos na contagem pode levar a glicólise excessiva na amostra, com redução substancial do nível de glicose se a amostra não for processada rapidamente. A temperatura ambiente em que a amostra de sangue é mantida antes da centrifugação e separação do plasma/soro também afeta os níveis de glicose.
 
 
Em temperaturas de refrigerador, a glicose permanece relativamente estável por várias horas em uma amostra de sangue. A perda de glicose pode ser evitada usando tubos de flúor, pois o fluoreto inibe a glicólise. No entanto, estas devem somente ser usadas quando o sangue será transportado de um laboratório para outro, para medição da glicose. Tubos de separador de soro também preservam a glicose em amostras após ser centrifugado e isolando o soro das células.
 
 
Sangue arterial, capilar e venoso têm mais níveis de glicose em um indivíduo em jejum. Após as refeições, níveis venosos são um pouco mais baixos do que aqueles no sangue capilar ou arterial; uma estimativa comum é cerca de 10%.
 
Henrique Torres